Uncategorized

Veja quem são os felizes vendedores de leite condensado para Bolsonaro


A compra absurda de produtos alimentares pelo governo Bolsonaro foi feita sem licitação, da empresa “Saúde & Vida Comercial de Alimentos Eireli”, registrada como de “porte ME”, que significa Microempresa Individual, com faturamento anual de até R$360 mil, com capital social de R$100 mil, pertencente a Azenate Barreto Abreu, casada com Elvio Rosenberg da Silva Abreu (foto), um pastor, pais do Elvio Rosenberg da Silva Abreu Junior, fornecedor de uniformes e tecidos para o Ministério da Defesa.

O Portal da Transparência mostrou que o governo Bolsonaro investiu R$1,8 bilhão de reais em produtos alimentares durante 2020, ano em que faltou dinheiro para comprar seringas e em que, segundo Bolsonaro, a país quebrou. Destes, mais de 15 milhões de reais foram para comprar leite condensado, cada lata a R$162, quando no mercado o preço é de R$28. Em vinho, foram investidos R$2,5 milhões, R$16,5 milhões em batata frita, R$13,4 milhões em barras de cereal, R$12,4 milhões em ervilhas em conserva, R$21,4 milhões em iogurte natural e R$2.2 milhões em chicletes.

É claro que a corrupção grassou.

PUBLICIDADE

1 Comentário

Comente