Uncategorized

Ricardo Barros acusa Lava Jato de prender Lula para tirá-lo da eleição


Em entrevista à rádio CBN, o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, afirmou que a prisão em segunda instância foi uma construção casuística da Operação Lava Jato para prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, assim, deixá-lo de fora das eleições de 2018.

“Nunca teve prisão em segunda instância no Brasil. Só teve para prender o Lula e tirá-lo da eleição casuisticamente, em uma interpretação de 6 a 5 no Supremo Tribunal Federal. A constituição fala expressamente que ninguém será considerado culpado até trânsito em julgado. A segunda instância foi um casuísmo que a Lava Jato construiu para tirar o lula da eleição”, disse. “Se o Lula deve ou não deve é outra questão”, ponderou.

O parlamentar, critico ferrenho da Operação Lava Jato, defende que juízes e promotores envolvidos em ações irregulares sejam punidos. “Não vamos permitir que as conversas do Intercept da Lava Jato, que foram autenticadas pelo ministro Lewandowski, desapareçam. São crimes cometidos pela quadrilha da Lava Jato”, disse

Ricardo Barros foi o relator do projeto que pune abusos de autoridades e vice-líder do governo Lula.

5 Comentários

  1. Meu Deus do céu, e este cara é líder do governo do Pinóquio ainda? Depois desta manifestação inequívoca de um amor imenso pelo 51 só resta ao Pinóquio dar o devido ” pé na bunda” do seu líder, um pestista camuflado.

  2. Parabéns deputado pela coerência sempre vi isso co.o uma sacanagem e falcatruas a justiça a de reparar isso.

  3. Sr. Fábio Campana tenho feito meus comentários é minha visao6e opiniões parece que alguns co.entarios não são publicados pq não agrada sou seguidor e admiro este blog obrigado

Comente