Uncategorized

Pazuello fora, Barros não aceita, Centrão indica dois nomes para
o Ministério da Saúde


A desastrosa gestão do general de brigada Eduardo Pazuello chegou ao fim. O presidente Jair Bolsonaro, com apoio dos generais no governo, vai substitui-lo. O difícil está sendo arrumar um nome que preencha os requisitos de Bolsonaro. Obediência, sabugismo e competência, o que encerra um contradição. Como ser ministro da Saúde competente num governo em que o presidente é negacionista, mete o pés pelas mãos, desautoriza quem não faz o que ele quer?

O certo é que Pazuello não tem mais condições de ficar. O presidente da Câmara, Arthur Lira, e o líder Ricardo Barros, que não aceita ser o ministro, procuram um nome. Dois cardiologistas, Ludhmilla Abrahão Hajjar e Marcelo Queiroga, estão cotados. A pretensão do time de Bolsonaro é reverter a imagem de que o presidente é o responsável pelo desastre que já custou 270 mil vidas.

Pazuello vai alegar problemas de saúde para deixar o Ministério sem desonra maior.

2 Comentários

  1. …quem vai querer assumir o covario e a zona, o caos por esses insemciveis.causaram ao povo brasileiro. Ricardo Barros, vc tem neta agora…o Centrão quem que parar de negociar mortes por interesse. todos vão morrer,,, Socorro políticos…socorro

  2. Se procedente essa matéria, o Ministro Pazuello já vai tarde demais. Que pena um General do Exército Brasileiro, ter um desempenho como esse.

Comente