Uncategorized

Queiroga agrada Bolsonaro
e faz críticas ao lockdown

Em sua primeira entrevista após a nomeação, Marcelo Queiroga, indicação de Flávio Bolsonaro, entrou na do novo chefe e contrariou governadores, prefeitos e mais meio mundo ao criticar o lockdown. Agora só falta receitar cloroquina. Bolsonaro gostou de vê-lo contrário às restrições de circulação para conter o auge dos contágios no país.

Queiroga disse que lockdown não pode ser “política de governo” e só deve ser aplicado em situações extremas ―sem precisar se estamos em uma situação extrema, com recordes de mortes. Um dia depois de criticar o uso da cloroquina contra a covid-19, já contraindicado pela Organização Mundial da Saúde, disse que médicos têm autonomia para prescrever tratamentos, mesmo sem eficácia comprovada.

Ele será o quarto titular da pasta na pandemia e assume no pior momento da crise sanitária, com recorde de mortes e do número de Estados com sistemas de saúde colapsados ou próximos ao colapso. Ele substitui o general Eduardo Pazuello, cuja gestão foi marcada por alinhamento incondicional a Bolsonaro e por problemas na organização da campanha de vacinação contra a covid-19.

1 Comentário

  1. Parreiras Rodrigues Reply

    Resumo: O presidente Jair acumula o cargo de ministro da doença.
    AVE, QUEIROGA – MORITURI TE SALUTANT

Comente