Uncategorized

Assessor de Bolsonaro faz gesto supremacista e abre crise política

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), abriu pedido de investigação contra o assessor de assuntos internacionais da Presidência, Filipe Martins

Nessa quarta-feira (24), o presidente do Senado decidiu investigar Martins devido ao gesto ligado a supremacistas brancos dos Estados Unidos, listado como símbolo de ódio no país pela Liga Antidifamação (ADL, na sigla em inglês).

O incidente do gesto ocorreu durante uma sessão do Senado na qual Martins esteve presente acompanhando o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Ainda segundo a coluna, além da investigação, Pacheco quer a demissão imediata do assessor.

Nas redes sociais, o vídeo da transmissão oficial circulou amplamente, mostrando o momento em que Martins faz o gesto.

1 Comentário

  1. Interessante que o gesto do punho cerrado e braço erguido da saudação Black Power não é racista. Supremacia Black pode. Hipocrisia nada, não é mesmo? Todas as vidas Negras Importam! Sim, e todas as Vidas, brancas, amarelas, rosadas…

Comente