Uncategorized

Inquérito que apura interferência de Bolsonaro na PF não sai do lugar


Do Ancelmo Gois

Pelo que consta no andamento apresentado pelo site do Supremo Tribunal Federal, não houve qualquer movimentação no inquérito que apura as denúncias feitas por Sergio Moro contra Jair Bolsonaro, sobre uma suposta interferência do presidente na Polícia Federal.

Em 15 de dezembro, o relator do caso, o ministro Alexandre de Moraes, prorrogou em 90 dias o prazo para conclusão das investigações – que começou a ser contado em 27 de janeiro, quando teve fim o prazo anterior.

Entre as petições apresentadas e novos documentos, a última movimentação data de 1º de março, um mês atrás, portanto. O caso foi motivado após Sergio Moro sugerir que Bolsonaro buscava a indicação de uma pessoa de confiança para a PF, visando a proteção de sua família diante de investigações em curso.

1 Comentário

  1. Larry de Camargo Vianna Nascim Responder

    Deixa de ser babaca cara. O Lula mandou transferir o delefado que prendeu o marqueteiro dele apontando em uma rinha, lembra? Coloque
    Isto no ar. Tudo que eu mando de resposta voce nào coloca, porque?

Comente