Uncategorized

Ele descansa, você paga

O Ministério Público pediu ao Tribunal de Contas da União que avalie as despesas das últimas férias do presidente Bolsonaro, nas quais nós gastamos R$ 2,4 milhões para ele repousar. “Num momento normal este montante já seria absurdo, diz o subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado. “Todavia, na situação ora vivenciada, configura flagrante escárnio com o sofrimento do povo brasileiro”.

As informações sobre os gastos são da Secretaria Geral da Presidência e do Gabinete de Segurança Institucional – números, portanto, oficiais. Em menos de vinte dias foram gastos R$ 1 milhão com locomoção e R$ 200 mil com equipes de segurança. Em hospedagem, alimentação e diversões para o presidente, a família e convidados, as despesas foram de R$ 1,2 milhões, pagos com o cartão corporativo do presidente – mas como este dinheiro foi gasto a Presidência não revela. Tudo é rigorosamente sigiloso.

2 Comentários

  1. Parreiras Rodrigues Responder

    É contra medidas restritivas, argumenta que o povo precisa trabalhar para rodar a economia e ele mesmo se dá férias de quase vinte dias em plena pandemia. Aliás, quando trabalha? Quando não está falando asneiras diante dos abobados que se aglomeram diante do curralzinho nas imediações do Palácio, está passeando de motocicleta, comendo pastéis nos botecos, jet-sky no lago Paranoá, ou blindando os filhos, aparelhando PF, etc.

Comente