Uncategorized

A reação de Pacheco ao ataque
de Flávio Bolsonaro


Chamado de ingrato pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no dia da instalação da CPI da Covid, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), garante a aliados que não entrará em debates para “animar a claque”. O senador pode até responder uma ou outra provocação, e se o fizer, promete adotar um tom sóbrio.

Interlocutores de Pacheco afirmam que com a postura ele busca se distanciar, como presidente do Senado, dos parlamentares que, segundo ele, usarão a CPI da Covid para jogar para sua plateia eleitoral. O senador tem dito que “será chamado para dançar” tanto pelos governistas quanto pela oposição, mas que não vai “oferecer a contradança”.

A análise do Palácio do Planalto, porém, é de que Pacheco tem usado CPI da Covid para testar seu nome como uma opção de centro para 2022.

Nesta terça-feira, Flávio Bolsonaro afirmou ao GLOBO que Pacheco (DEM-MG), foi “ingrato” ao cumprir determinação do Supremo Tribunal Federal para instalar a CPI da Covid e, ao mesmo tempo, ignorar decisão proferida ontem pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal que procurava impedir Renan Calheiros (MDB-AL), crítico do governo, de relatar a comissão.

1 Comentário

  1. Rodrigo Pacheco é, sem dúvida, um estadista. Inteligente, sóbrio, moderado, autêntico, tem todas as qualidades para, verdadeiramente, ser o primeiro mandatário do País, isso se realmente nosso eleitorado fosse politizado. Vamos aguardar os acontecimentos, mas eu estarei com as atenções voltadas para Rodrigo Pacheco, considerando-o, desde já, merecedor de meu voto para Presidente da República no pleito de 2022.

Comente