Paraná

Obras da Estrada Boiadeira ultrapassam 30% da execução

Restauração do trecho da rodovia está sendo financiada pela Itaipu Binacional, em parceria com o Estado do Paraná e o DER-PR.

As obras de restauração da rodovia BR-487, também conhecida como Estrada Boiadeira, já ultrapassam 30% da execução física. O projeto de recuperação e implantação de 46 quilômetros de pavimento da rodovia, localizada no noroeste do Paraná, segue em paralelo à construção de obras de arte especiais (viadutos) e atividades de meio ambiente e desapropriações.

Em inspeção recente, a equipe de fiscalização de Itaipu percorreu o trecho recém-pavimentado próximo ao município de Icaraíma e aprovou os trabalhos.

A obra está gerando 280 empregos diretos e 40 indiretos, com 85% de mão de obra local, o que beneficia diretamente a população do entorno do empreendimento.

Estão previstas melhorias entre o distrito de Porto Camargo e Icaraíma; a construção de um contorno em Icaraíma; a pavimentação do traçado original da Boiadeira, de Icaraíma ao distrito Serra dos Dourados, em Umuarama; e a construção de outro contorno, de 4,5 quilômetros, em Santa Elisa – entre outras obras. No total, o investimento contempla 46 quilômetros de rodovias.

O custo da restauração será de aproximadamente R$ 260 milhões, sendo R$ 223,8 milhões financiados pela margem brasileira de Itaipu. Os recursos são repassados pela binacional para o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado (DER-PR), que recebeu a gestão da obra do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A Estrada Boiadeira compreende um segmento do projeto conhecido como “Rota Bioceânica”, que vai conectar por rodovias os portos brasileiros (no Oceano Atlântico) à cidade portuária de Antofagasta, no Chile (Oceano Pacífico). A nova rota poderá reduzir em até duas semanas o tempo de viagem das exportações brasileiras para os países do Oriente, como China, Japão e Coreia do Sul.

“É uma obra que trará progresso e desenvolvimento não só para a região, mas também para o Estado do Paraná e o nosso país”, disse o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira.

Obras estruturantes
A revitalização da Estrada Boiadeira faz parte de um conjunto de obras financiadas pela margem brasileira de Itaipu que, juntas, já somam mais de R$ 2,5 bilhões em investimentos. Entre essas obras estão a Ponte da Integração Brasil-Paraguai (entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco), a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), a duplicação da BR-469 (a Rodovia das Cataratas), a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu e novos contratos para a modernização do setor elétrico brasileiro.

Comente