Brasil

CDHMP de Foz do Iguaçu concorre a uma vaga no COPED – Conselho Permanente de Direitos Humanos.

Porque o Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu está concorrendo a uma vaga no COPED – Conselho Permanente de Direitos Humanos.

O CDHMP de Foz do Iguaçu é uma entidade fundada em 1991 e desde sua fundação tem se colocado na linha de frente das lutas populares.
Rigorosamente, o CDHMPFI é um amplo guarda-chuva, que abriga os movimentos sociais da microrregião Oeste do Paraná e da Tríplice Fronteira. Seu presidente é um ex-preso político da ditadura militar; seu vice presidente é um dos coordenadores do MST na região e a diretora de formação é professora na Unila.

Além dessas presenças, o CDHMP tem os grupos de Trabalho LGBTI+; Articulação das Aldeias Indígenas e Fórum Social e Popular da Tríplice Fronteira, que articula os movimentos sociais dos municípios fronteiriços da Argentina e Paraguai.
Estamos ainda dando voz aos setores mais vulneráveis da sociedade através da Rádio do CDHMP e pela TVwebDH.
Nossa decisão de participar do Coped, é porque consideramos que o momento que estamos vivendo, em que os direitos são subtraídos e graves violações são cometidas pelo poder hegemônico, exige uma presença militante nos Conselhos.

Entendemos que a esses conselhos, tipo Coped, podemos levar as demandas da sociedade, que além dos casos de violência cometida pelo Estado, clama pelo fortalecimento da escola pública e de qualidade, pela defesa do SUS, melhoria do transporte coletivo e da habitação popular. Enfim, todos esses direitos humanos devem estar na pauta do Coped, pois ter qualidade de vida é um direito inalienável da pessoa humana.

Comente