Paraná

Romanelli defende comissão de alto nível para somar propostas sobre pedágio

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) defendeu na sessão da Assembleia Legislativa desta terça-feira, 18, que o Governo do Paraná crie uma comissão de alto nível para rediscutir com o governo federal o programa de concessão de rodovias. “É necessário mudar a dinâmica da negociação com o governo federal”, entende.

As demandas e as propostas do Estado, segundo o deputado, já estão sendo levantadas pela Frente Parlamentar sobre o Pedágio já fez 16 audiências públicas e vai realizar mais duas nesta semana, em Jacarezinho na quinta-feira, 20, e em Maringá na sexta-feira, 21. A frente já sistematizou as propostas das regiões que podem nortear os trabalhos da comissão defendida por Romanelli.

O parlamentar sustenta que é necessário fazer uma revisão completa do programa de exploração de rodovias, incluindo as propostas levantadas pelo setor produtivo, entidades e sociedade paranaense. Das propostas, citou, como exemplo, a mudança de localização de praças de pedágio e inclusão de trechos que ficaram fora da proposta apresentada pela União, como a BR-476, no Sul do Estado, e a ligação entre Campo Mourão e Guarapuava, no Centro do Paraná.

Menor preço – O deputado argumenta que as decisões que forem tomadas hoje terão reflexos pelos próximos 30 anos sobre o Estado. “Temos que cuidar do Paraná como um todo”, disse Romanelli, sustentando que a sociedade só aceita uma licitação pelo menor preço de tarifa, sem limite de desconto, sem outorga e com um depósito de caução para garantir a realização de obras.

Romanelli destacou a postura do governador Ratinho Junior de defender os interesses do Paraná junto ao governo federal, mas acredita que a instituição de um grupo reforça o trabalho em favor do Estado. Ele sugere que a comissão tenha representantes do Poder Legislativo, do setor produtivo e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR).

“Falo publicamente no sentido que esta Casa possa se manifestar, pedindo que o governador crie uma comissão de alto nível para fazer esta discussão com o governo federal. É absolutamente fundamental”, disse..

Comente