Paraná

Maringá pavimenta estrada para se transformar em Smart City

A Prefeitura Municipal está finalizando o Planejamento Estratégico para transformar Maringá em uma Smart City. Alguns caminhos nesse sentido já foram percorridos. Porém, para seguir a passos mais rápidos e decisivos, a Secretaria de Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam) estão se debruçando sobre vários eixos centrais que definem uma Smart City na teoria e na prática.

De acordo com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo Federal, os pilares de uma Smart City são governança, administração pública, planejamento urbano, tecnologia, meio ambiente, conexões internacionais, coesão social, capital humano e economia. Nesse sentido, Maringá está investindo no desenvolvimento de um Planejamento Macro (MacroPlan) de longo prazo e que definirá como a cidade enfrentará os desafios de ordem social, econômica e ambiental.

“Já avançamos em vários pilares. Sonhamos alto e com os pés no chão. Maringá tem plenas condições de conquistar destaque internacional neste aspecto, seja pela criatividade e poder de inovação dos nossos empreendedores, seja pela determinação da Prefeitura em investir pesado em políticas públicas para nos consolidarmos como Cidade Inteligente”, explica o secretário de Aceleração Econômica, Marcos Cordiolli. Todas as ações para se chegar a uma Smart City estão conectadas.

A inclusão digital, o uso de tecnologias na educação dos jovens e a formação de uma sociedade que pense digitalmente são fundamentais. Por isso, a Prefeitura de Maringá disponibilizou, em 2020, 1.885 notebooks para escolas, professores e 1.800 alunos do 4º e 5º ano da rede municipal de educação. O investimento de R$ 5 milhões inclui roteadores e armários e capacitação de mais de 300 professores.

No processo de inclusão digital, a Prefeitura está desenvolvendo estrutura para a integração da cidade por wifi, com disponibilidade de sinal gratuito para a população. Estão sendo criados diversos apps e plataformas onde o cidadão poderá acessar informações e serviços por meio digital da Prefeitura.

A ousadia vai além. O plano é que Maringá seja a primeira cidade “5G” do Brasil e oferecer a rede de quinta geração de internet móvel para a população. Outro passo é integrar todas as secretarias e prédios públicos e facilitar o acesso dos cidadãos aos serviços municipais, bem como criar canais para consultas sobre informações de utilidade pública.

Biga Data
A Prefeitura está fazendo a tarefa de casa tanto na inovação tecnológica quanto no levantamento e padronização das informações. “Criamos um programa de digitalização de processos internos e atendimento ao cidadão. Com a interligação total, teremos um canal direto com a população e com as instituições de cidade. Teremos condições de incrementar os negócios, realizar campanhas de utilidade pública e até criar uma rede de busca de talentos e oferta de empregos”, exemplifica o secretário.

A Prefeitura desenvolveu um sistema de geoprocessamento e implantou o Portal GeoMaringá que facilita o acesso à informações, prestação de serviços e planejamento da gestão pública. O sistema permite ações simples como medir distâncias, exportar imagem georreferenciada, localizar e identificar um determinado tipo de empresa em uma região da cidade, saber quais linhas de ônibus circulam próximo a equipamentos públicos como escolas, CMEIs e UBSs. O usuário pode navegar pelo município utilizando o Street View.

O Município está desenvolvendo um sistema de georreferenciamento que permitirá padronizar a identificação de imóveis rurais e facilitará o levantamento de informações sobre estradas, rios e árvores, entre outros pontos de referência. A Prefeitura é responsável por milhares de informações geradas diariamente e que estão sendo estruturadas para ser disponibilizadas e servir de base para a administração municipal, empresas e cidadãos. Será o Big Data de Maringá.

Incentivo à inovação
Maringá sabe que a inovação e a tecnologia são decisivas para tornar a cidade inteligente. Por isso, tem inúmeros projetos que incentivam empreendedores, startups e empresas. Um deles é o Edital de Inovação, reconhecido pelo Prêmio Gestor Público do Paraná 2020 e que abre espaço para que as empresas desenvolvam soluções inovadoras e contribuam para a solução de problemas e necessidades da sociedade. Em 2020, por exemplo, 45 projetos foram inscritos para atender 59 demandas de 19 secretarias e diretorias municipais. Entre os 33 projetos aprovados estão o Flugo, o Petis e o MySkills.

As empresas de tecnologia da informação têm sido amplamente incentivadas pela Prefeitura porque o setor é um setor não poluente, além de agregar empregos de qualidade. Um dos benefícios é a criação do Parque de TI, que abrigará empresas e instituições que contribuirão com o desenvolvimento de estudos e pesquisas, além da formação de mão de obra. O Município mantém ainda o ISS Tecnológico, lei que concede benefícios fiscais a empresas que realizam pesquisa e inovação e geram novos empregos.

Iluminação inteligente
Entre as ações já em andamento para transformar Maringá em uma Cidade Inteligente, está a implantação de lâmpadas e superpostes de Led na iluminação urbana. Várias avenidas já receberam lâmpadas de Led, como a avenida Carlos Borges, Gastão Vidigal e Tuiuti, entre outras. Além de melhorar o visual, a economia é de 50% na conta de energia em relação às lâmpadas convencionais. Escolas, quadras esportivas e praças também receberam a nova iluminação.

No futuro, a cidade poderá implantar controle remoto das luminárias para dimerização. Com este sistema, por meio de sensores, é possível controlar a intensidade do brilho das lâmpadas dimerizáveis. Hoje, o município conta com luminárias fotovoltaicas que produzem energia a partir da luz solar mesmo em dias nublados e chuvosos. A tecnologia é considerada uma fonte de energia alternativa, renovável, limpa e sustentável.

A prefeitura também instalou 1188 conjuntos toponímicos iluminados nas vias da cidade. São postes com placa de energia solar com conector para carregar telefone celular e para iluminação interna. Oferece informações em braile, CEP do local, bairro e numeração dos imóveis da quadra. O conjunto possibilita melhor visibilidade dos endereços durante a noite. Fonte: www.gmconline.com.br

Comente