Paraná

Para sempre entre nós, professor

(*) Wilson Picler

Morreu hoje, dia 27 de maio de 2021, o Arquiteto Urbanista Jaime Lerner. Uma perda imensa para toda a humanidade. Professor, pensador, poeta, político, gênio das soluções de transporte e urbanismo para as cidades do mundo. Foi prefeito de Curitiba por três mandatos e duas vezes como governador do Paraná. Foi o bastante para o planeta reverenciá-lo. Lerner, na verdade é um divisor de águas na política e na arquitetura. Como político foi diferenciado, inteligente, solucionador de problemas e inovador. Sua visão libertária, progressista somada às suas qualidades artísticas, intelectuais, científicas e morais rapidamente o levaram ao panteão dos imortais. Sim, essa é a grande lição do mundo: vai o homem, fica a sua alma, representada por sua obra. E fica para sempre, professor.

O MUNDO TODO APLAUDIU SEU GÊNIO
E SERVIU-SE DE SEU TALENTO.

Curitiba é aplaudida por ser uma cidade exemplar para o mundo. Suas soluções urbanísticas são imitadas, copiadas, adaptadas, porque melhoram a vida das pessoas. E Jaime Lerner foi o grande criador de uma boa percentagem dessas inovações, por isso, ele mereceu a maior condecoração da ONU para o Meio Ambiente e, também, foi Presidente da União Internacional dos Arquitetos.
Na Universidade Federal do Paraná onde estudou e lecionou Arquitetura e Urbanismo fez história e alcançou fama mundial. Dali ensinou nações, estados, cidades da América Latina, EUA, Japão e Europa, com suas inumeráveis contribuições para bem do homem aqui na Terra.

Com o pesar pela passagem do homem mas com a alegria pela imortalidade de suas obras e o brilho eterno de sua inteligência e sensibilidade, a Uninter declara luto oficial em todos os seus
Polos do Brasil e do Mundo.


(*) Wilson Picler é Presidente e Chanceler do Grupo Uninter

1 Comentário

  1. O mundo todo chora?!?!?!? Para para, menos, bem menos, com todo o respeito. É que lá fora ninguém sabe da implantação criminosa de um pedágio que empobreceu um estado inteiro e sua população, em detrimento do enriquecimento de meia dúzia de famílias que exploram o Pedágio e querem continuar por mais 30 anos. Isso sem falar das mortes nas estradas que deixaram de ser duplicadas etc e tal.

Comente