Author

Redação

Browsing

Fábio Campana faleceu hoje, 29 de maio de 2021, em Curitiba, às 19:30. Foi escritor, poeta, jornalista, publicitário e editor.

Fábio Campana nasceu em 1947 no município paranaense de Foz do Iguaçu. Viveu em Curitiba desde 1960.

Publicou Restos Mortais, contos (1978); No Campo do Inimigo, contos (1981); Paraíso em Chamas, poesia (1994); O Guardador de Fantasmas, romance (1996); Todo o Sangue (2004); O último dia de Cabeza de Vaca (2005); Ai (2007); A Árvores de Isaías (2011); O Ventre, o Vaso, o Claustro (2017); e As Coisas Simples (2019).

Foi diretor da editora Travessa dos Editores, onde também dirigiu as revistas Et Cetera e Ideias.

No jornalismo, além de editor de seu blog por 15 anos, foi editor da revista Atenção e do jornal Correio de Notícias. Atuou como colunista político dos jornais Gazeta do Povo, O Estado do Paraná, Tribuna do Paraná, Gazeta do Paraná e Tribuna do Norte. Foi comentarista de política das rádios BandNews, Banda B e CBN no Paraná. Como repórter, foi autor de matérias marcantes, como “Sodomia, suor e látego”, publicada na extinta Revista Panorama, em novembro de 1976. A reportagem denunciava as condições do sistema prisional juvenil do Paraná.

Foi secretário de Comunicação Social da Prefeitura de Curitiba e secretário de Estado da Comunicação Social em três administrações do Governo Estadual do Paraná.

Como publicitário, trabalhou nas agências Equipe e Exclam. No campo do marketing político, atuou em diversas campanhas para governador do Paraná e em inúmeras campanhas para prefeituras, além de ter dirigido a comunicação das campanhas presidenciais que elegeram dois presidentes do Paraguai: as de Andrés Rodríguez (1989) e Juan Carlos Wasmosy (1993).

Foi filiado ao Partido Comunista em 1960 e esteve filiado ao PCdoB até 1981, quando deixou o partido. Foi preso político em 1966 e em 1970.

Casado com a psicóloga e professora Denise de Camargo desde 1975, Fábio Campana deixa também a mãe, dois filhos e um neto.

O Governador Ratinho Junior prometeu que a partir desta sexta-feira (28) que inicia o novo decreto no estado, vai pegar ainda mais pesado na fiscalização festas clandestinas e outros tipos de aglomerações.

Vamos pegar muito pesado a partir dessa semana com muitas blitze no estado do Paraná. Inclusive, faço um pedido para a população para que faça denúncia de festas clandestinas”, enfatizou o governador ao jornal Meio Dia Paraná, da RPC, nesta quarta-feira (26).

De acordo com o governador a orientação a Policia Civil é para aplicar punições pesada para aqueles que forem flagrados infligindo as determinações.

“A Polícia Militar está preparada para fazer muitas blitze a partir desta semana. Também está preparada para fiscalizar rodovias para pegar gente que bebe, sai de carro. Nossas delegadas e nossos delegados também têm a determinação que passei para que apliquem multa e fiança pesada para a pessoa poder sair da delegacia”, ressaltou Ratinho.

As obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará Foz do Iguaçu a Presidente Franco, sobre o Rio Paraná, já avançaram para 57% de execução, conforme o Boletim de Maio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), responsável pela gestão do contrato. A margem brasileira de Itaipu, segundo o DER, já investiu cerca de R$ 136 milhões na obra, do total previsto de R$ 323 milhões.

O relatório do DER mostra, também, que a rodovia de ligação entre a nova ponte e a BR-277, a chamada Perimetral Leste, iniciada no final de março, já está com 2,52% de execução, com investimento de R$ 2,6 milhões. A previsão é que o custo da rodovia de 15 quilômetros de extensão, com dois viadutos, uma rotatória alongada, duas travessias e duas aduanas será de R$ 174 milhões.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, “o estágio avançado da obra mostra o compromisso de Itaipu com o futuro promissor da região de fronteira, o desenvolvimento e bem-estar da população de toda a região”.

Fase atual da ponte

Até o final deste mês, no lado brasileiro da Ponte da Integração, o mastro principal da estrutura deverá atingir aproximadamente 132 metros de altura. Nesta segunda etapa, ao longo de maio, continuaram os serviços na caixa de equilíbrio, simultaneamente à estrutura de encontro/acesso, executada em concreto armado, que terá a função de interligar a caixa interna à cota da rodovia de acesso à ponte.

No lado paraguaio, conforme o boletim, o destaque foi a execução e o deslocamento do quarto trecho de concreto armado, em direção à margem do Rio Paraná, nos dias 17 e 18 deste mês. Foi também iniciada a execução da segunda etapa da caixa de equilíbrio, para elevar sua altura até a cota da rodovia. E, ainda, foram executadas as instalações necessárias para comportar os cabos de estaiamento da ponte. O mastro principal paraguaio deve chegar, até o final do mês, a cerca de 113 metros de altura, da fundação ao topo.

Perimetral Leste

Na Perimetral Leste, dois viadutos estão em obras. Um deles, o de interseção com a BR-469 (Rodovia das Cataratas), está no estágio inicial, com a execução de estacas raiz na etapa de fundações.

O outro viaduto, de acesso à Ponte Tancredo Neves (que liga o Brasil à Argentina), encontra-se no estágio de mesoestrutura. As obras compreendem a execução das paredes estruturais dos blocos de sustentação. Este segundo viaduto dará acesso à nova aduana na fronteira com a Argentina; a atual será demolida.

Ao longo dos 15 quilômetros da rodovia, os trabalhos incluem a supressão da vegetação e os serviços de terraplanagem.

O lado paraguaio da ponte também terá uma infraestrutura viária de acesso, que ainda não foi iniciada. Custeada pelo governo paraguaio, a perimetral de lá terá 35 quilômetros de extensão, com um viaduto, duas pontes, um trevo, um centro integrado de cargas e uma área de controle primário. A obra está orçada em US$ 172 milhões.

Dentro do cronograma

As obras da Ponte da Integração, nas duas margens, estão dentro do cronograma. A ponte deverá ser inaugurada em meados do ano que vem, juntamente com a Perimetral Leste. A nova infraestrutura de transporte e logística trará uma nova configuração à região de fronteira, permitindo a ampliação do comércio com os países vizinhos.

Em Foz, a Perimetral Leste permitirá que os veículos pesados deixem de transitar pelo centro da cidade, tanto para ir e voltar do Paraguai como da Argentina. A Ponte da Amizade ficará restrita a veículos de passeio, ônibus e vans de turismo, além de veículos de entrega rápida.

A ponte

A Ponte da Integração permitirá também a passagem de veículos leves e de turistas. Com isso, haverá maior presença de brasileiros em Presidente Franco e, em Foz, dos paraguaios que moram naquela cidade e região, à qual hoje só se tem acesso pela movimentada Ponte da Amizade.
A ponte terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, o maior da América Latina. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. Ela será maior que a Ponte Internacional da Amizade e está localizada cerca de 10 quilômetros abaixo dela, em direção ao Rio Iguaçu.

Obras de Itaipu

Tanto a ponte quanto a Perimetral Leste fazem parte do rol de obras financiadas pela Itaipu Binacional. Entre outras, a usina também financiou a reforma e a ampliação do terminal e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Financiou ainda a duplicação da pista que liga o aeroporto à BR-469, rodovia que também deverá ser duplicada com recursos da binacional. São mais de R$ 2,5 bilhões de investimentos com a geração de mais de 2,5 mil empregos.

A Itaipu tem ainda outras obras concluídas ou em execução, como ciclovias e o futuro mercado municipal, em Foz, a duplicação de um trecho da BR-277 em Cascavel, a conclusão da Estrada Boiadeira e o contorno do município de Guaíra.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 11% de toda a energia consumida pelo Brasil e aproximadamente 90% do Paraguai.

(*) Wilson Picler

Morreu hoje, dia 27 de maio de 2021, o Arquiteto Urbanista Jaime Lerner. Uma perda imensa para toda a humanidade. Professor, pensador, poeta, político, gênio das soluções de transporte e urbanismo para as cidades do mundo. Foi prefeito de Curitiba por três mandatos e duas vezes como governador do Paraná. Foi o bastante para o planeta reverenciá-lo. Lerner, na verdade é um divisor de águas na política e na arquitetura. Como político foi diferenciado, inteligente, solucionador de problemas e inovador. Sua visão libertária, progressista somada às suas qualidades artísticas, intelectuais, científicas e morais rapidamente o levaram ao panteão dos imortais. Sim, essa é a grande lição do mundo: vai o homem, fica a sua alma, representada por sua obra. E fica para sempre, professor.

O MUNDO TODO APLAUDIU SEU GÊNIO
E SERVIU-SE DE SEU TALENTO.

Curitiba é aplaudida por ser uma cidade exemplar para o mundo. Suas soluções urbanísticas são imitadas, copiadas, adaptadas, porque melhoram a vida das pessoas. E Jaime Lerner foi o grande criador de uma boa percentagem dessas inovações, por isso, ele mereceu a maior condecoração da ONU para o Meio Ambiente e, também, foi Presidente da União Internacional dos Arquitetos.
Na Universidade Federal do Paraná onde estudou e lecionou Arquitetura e Urbanismo fez história e alcançou fama mundial. Dali ensinou nações, estados, cidades da América Latina, EUA, Japão e Europa, com suas inumeráveis contribuições para bem do homem aqui na Terra.

Com o pesar pela passagem do homem mas com a alegria pela imortalidade de suas obras e o brilho eterno de sua inteligência e sensibilidade, a Uninter declara luto oficial em todos os seus
Polos do Brasil e do Mundo.


(*) Wilson Picler é Presidente e Chanceler do Grupo Uninter

A ex-governadora Cida Borghetti classificou como “dia histórico” a oficialização do Paraná como Estado livre da febre aftosa sem vacinação. A confirmação foi feita, nesta quinta-feira (27), pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em Paris, na França.

Em agosto de 2018, a então governadora Cida Borghetti encaminhou um ofício ao ministro Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, solicitando agilidade no processo e reforçando o compromisso de o Paraná cumprir as medidas apontadas em uma auditoria realizada pelo Departamento de Saúde Animal (DSA).

“Superamos as dificuldades na época e hoje o Paraná comemora essa conquista que é conquista fundamental para abertura de novos mercados de exportação para a carne paranaense”, disse

“Foi um trabalho intenso e de união das forças paranaenses que me orgulha muito. Nossos pecuaristas merecem todo o reconhecimento e suporte do poder público. Parabéns a todos que ajudaram nessa conquista”.

Jaime Lerner gostava de dizer que nada é tão complexo quanto querem os vendedores de complexidade.

Longe de qualquer simplismo, a máxima é a exata tradução da vontade de fazer, de resolver, de abrir caminhos em vez de tapar buracos, com que há exatos 50 anos foi lançado na vida pública.

Com apenas 33 anos e em pouquíssimo tempo, fez da então provinciana Curitiba uma referência para o mundo. A partir dali, seu nome e Curitiba tornaram-se expoentes nos fóruns urbanos internacionais, assim como será seu grande legado.

A política veio por gravidade, e ele a exerceu com a leveza da alma nobre e gentil que era, movido pela força das idéias, que sempre faziam brilhar seus olhos azuis, e do sorriso cativante com que expunha questões e projetos.

“Não sou um carismático, sou apenas um cara asmático”, brincava, em referência à asma que o castigou a vida toda e ao modo pouquíssimo convencional com que exerceu a política. Na verdade, foi político na melhor acepção da palavra, um líder como poucos.

Desprezava o discurso empoado , tão próprio de “homenzinhos solenes e vazios”. Preferia as sentenças curtas. “A cidade é o cenário do encontro”, ao pregar a convivência das funções urbanas e das diversas classes sociais. “O automóvel é a sogra mecânica”, para dizer que o transporte individual é inerente ao homem, mas a prioridade deve ser do transporte coletivo. “Pensar o ideal, fazer o possível já”, para enfatizar a urgência do encaminhamento das soluções urbanas. Fazendo o possível já, transformou o ônibus em metrô de superfície, numa fração do termpo de implantação e dos custos dêste , um sistema hoje adotado por mais de 200 cidades no mundo.

Hoje de madrugada, o arquiteto das frases curtas e marcantes nos deixou. Fica a obra, que não morre Ela está em toda a Curitiba, se espalha pelo Paraná. Está em nossos corações. Está na alma de gerações de urbanistas e gestores urbanos que se seguiram a ele.

(*) por Jaime Lechinski

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, decretou luto oficial pela morte de Jaime Lerner. Em post nas redes sociais, Greca destacou algumas das principais obras de Lerner na cidade, como o Teatro Paiol, a Rua das Flores e o Jardim Botânico. “Foi grande e foi nosso. Um homem é eterno quando sua memória permanece. O coração curitibano é parte do legado de Jaime Lerner”, diz o prefeito em nota postada em suas redes sociais.

Greca foi ligado ao grupo de Lerner durante os anos 80 e 90. Em 93 sucedeu o ex-governador na prefeitura. Quando Lerner esteve è frente do Governo do Paraná, entre 1998 e 2002, Greca foi secretário de Estado da Casa Civil e da Comunicação Social.

Em 2002 houve um rompimento entre os dois. Greca postulava uma candidatura ao Senado e não obteve o apoio de Lerner. O atual prefeito passou então a apoiar o grupo político de Requião, então eleito governador e adversário de Lerner. Desde então, não mais estiveram juntos politicamente.

Lerner será homenageado oficialmente com Concerto da Camerata de Curitiba, “uma das suas criações mais notáveis”, disse Rafael Greca.

Confira abaixo a nota oficial do prefeito:

Nossa homenagem à memória de Jaime Lerner, ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná.
O notável urbanista curitibano faleceu, nesta madrugada aos 83 anos. Formado em 1964 na Escola de Arquitetura da UFPr foi um dos mentores da valorosa equipe que moldou a história recente de Curitiba urbana.
Caminho trilhado com o Plano Diretor de Curitiba( entre 1962 e 1965). Lerner exercia a Assessoria de Pesquisa e de Planejamento Urbano da nossa capital, embrião do Ippuc, que ajudou a fundar e presidiu.
Jaime Lerner, através de eleição indireta, foi prefeito transformador entre 1971-1974 no primeiro mandato e entre 1979-1983. Democraticamente eleito em 1989,na campanha do “Coração Curitibano”, mandato que cumpriu até 1992, quando o sucedi no dia 1 de janeiro de 1993.
Seu admirável legado contempla do Teatro Paiol ao calçadão da rua das Flores. Do Parque Barigui à Ópera de Arame. Do Jardim Botânico de Curitiba ao Jardim Zoológico do parque do Iguaçu. Da Cidade Industrial de Curitiba ao sistema BRT, copiado em pelo menos 250 cidades do mundo.
Notabilizou-se pela criação de um sistema de transportes públicos indutor do zoneamento urbano, que permitiu o adensamento maior ao longo das avenidas estruturais, com moradia, comércio e serviços.
Inúmeras suas intervenções sociais, ambientais e culturais. Admirável mulher, a também incansável curitibana, Fani Lerner. Criou e dedicou-se às crianças com o programa “Vale Creche”, pioneiro no país e base da nossa rede de Educação Pública, hoje com 400 escolas e CMEIS.
Jaime Lerner foi Governador do Paraná, duas vezes, nos mandatos populares de 1995-1998 e 1999-2002.
Viabilizou o Parque Automotivo do Paraná, o Anel de Integração, os Jogos Mundiais da Natureza em Foz do Iguaçu e o Museu Oscar Niemeyer, orgulho de Curitiba.
Foi grande e foi nosso.
Um homem é eterno quando sua memória permanece.
“O coração curitibano é parte do legado de Jaime Lerner. Famoso e consagrado urbanista também no mundo.
Costumava dizer com entusiasmo e sabedoria: “Quem cria, nasce todo dia”.
Nossa amada Curitiba irá honrar para sempre o seu nome. Foi grande e foi nosso. Merece profundo respeito.
Será homenageado com Concerto da Camerata de Curitiba, uma das suas criações mais notáveis.
Rafael Greca de Macedo, prefeito de Curitiba.

Ex-governadores do Paraná também lamentaram a morte de Jaime Lerner. “Nossos sentimentos e solidariedade aos familiares, amigos e a todos os seus admiradores”, disse Álvaro Dias em sua conta no Twitter. Nossos sentimentos e solidariedade aos familiares, amigos e a todos os seus admiradores. Álvaro concorreu contra Lerner ao governo em 1994.

Roberto Requião, que foi adversário ferrenho de Lerner, manifestou-se por meio de áudio encaminhado em grupos. Lerner e Requião disputaram o governo em 1998. Lerner foi eleito.

“Me tocou profundamente o falecimento de meu contemporâneo, na vida e na política, Jaime Lerner. Tínhamos concepção diferente na política, mas ninguém pode ocultar o brilho e o talento do Jaime Lerner, na administração de uma cidade, dentro da visão liberal que ele tinha. Sinto muito a morte de Jaime Lerner. Ninguém poderá desprezar a contribuição inteligente que o Jaime Lerner deu”, completou hoje.

Beto Richa lembrou da condecoração da Ordem do Pinheiro, dada a Lerner em 2011.

O Paraná e, principalmente, Curitiba amanheceram de luto. Perdemos o ex-governador e ex-prefeito Jaime Lerner. Seu trabalho como arquiteto e urbanista marcou nossa capital para sempre, inspirando prefeitos que, como eu, deram o seu melhor para a cidade e para os curitibanos. Somos gratos, Jaime Lerner, suas obras e ensinamentos ganharam o mundo. Tive a oportunidade e a honra de, no meu primeiro ano de governo, em 2011, homenageá-lo em vida, com comenda da Ordem Estadual do Pinheiro. Minha solidariedade neste momento de dor à família Lerner e aos amigos. Que Deus conforte os seus corações.

Já a ex-governadora Cida Borghetti destacou que durante o mandato de Lerner como governador, foi escolhida por ele para chefiar o escritório do Paraná em Brasília. Em sua conta no Instagram, Cida postou uma foto de um encontro de 2019. “Em 2019, eu com minha netinha Maria Antonia no colo, ele segurou a mãozinha dela o tempo todo. Sentiremos saudades”.

Políticos das mais diversas matizes ideológicas lamentaram nas redes sociais a morte do ex-governador Jaime Lerner. Da esquerda à direita, incluindo ex-adversários de Lerner, destacaram seu legado na política e na arquitetura e urbanismo. Faz sentido: Jaime Lerner foi referência e projetou Curitiba enquanto prefeito durante seus 3 mandatos. Como governador, promoveu um amplo programa de industrialização que trouxe montadoras e mudou o perfil econômico do estado.

Confira abaixo algumas das manifestações (em atualização)

Sergio Moro, ex-ministro da Justiça

Triste o falecimento do ex-Prefeito e ex-Governador Jaime Lerner. Minha solidariedade aos familiares. Como arquiteto, urbanista e gestor, fez de Curitiba uma referência positiva mundial.

Eduardo Pimentel, vice-prefeito de Curitiba (PSD)

O Paraná amanhece em luto com a morte do governador, prefeito, professor, arquiteto e urbanista Jaime Lerner. Seu legado de trabalho por Curitiba é imenso e sua genialidade fará muita falta para o desenvolvimento das cidades do Brasil. O brilhante trabalho que fez em Curitiba elevou o nome da nossa capital para o mundo. Se hoje somos exemplo em mobilidade, inovação e meio ambiente devemos isto ao seu legado. Para mim foi uma grande referência. Descanse em paz, que Deus conforte a família e os amigos.

Guto Silva, chefe da Casa Civil do Governo do Paraná

O #Paraná está em luto! 🖤 Faleceu hoje Jaime Lerner, ex-governador do estado e ex-prefeito de Curitiba, um grande nome da política do nosso estado. Transformou a nossa capital com seus projetos.

Gleisi Hoffmann (deputada federal e ex-senadora (PT-PR)

Paulo Martins, deputado federal

Morreu Jaime Lerner, brilhante urbanista, ex-prefeito de Curitiba, ex-governador do Paraná. Lerner tinha 84 anos. Sua presença em Curitiba será sempre notada. Toda solidariedade à família.

Requião Filho, deputado estadual (MBD-PR)

Arilson Chiorato, deputado estadual (PT)

Fábio Camargo, presidente do Tribunal de Contas do Paraná

Consternado com a morte de
@JaimeLerner . O país perde um talentoso arquiteto e urbanista, o Paraná se despede de uma grande político.

Maria Victoria, deputada estadual (PP)

Jaime Lerner foi mais que um amigo, um mentor e um ídolo! Lerner mudou os rumos da história do Paraná e de Curitiba e não é exagero dizer, que as grandes mudanças que ele promoveu, viraram referências no mundo.Quantos momentos eu guardarei com carinho Jaime! Mas com certeza um dos principais foi quando me lancei candidata a prefeita você foi, de fato, quem me incentivou e me deu os melhores e mais valorosos conselhos que com certeza vou levar para vida! Obrigada por tanto! Descanse em paz, seu legado é eterno!

Rubens Bueno, deputado federal (PPS-PR)

Denian Couto, vereador de Curitiba (Podemos)

Maria Letícia, vereadora de Curitiba (PV)

Pauto Miró, deputado estadual (DEM)

Em cada canto do Paraná existe uma marca deixada por ele. Nas ideias, conceitos e em obras. Um homem que transformou o Paraná e que registou seu nome história. Os ponta-grossenses são gratos pelo curso de medicina que transformou os serviços de saúde nos Campos Gerais. É com tristeza que hoje nos despedimos de Jaime Lerner, que antes de tudo foi um grande amigo! Vá em paz.

Reichemback, deputado estadual (PSC)

Lamentamos o falecimento do ex-governador Jaime Lerner. Lerner revolucionou a forma de pensarmos nossas cidades e deixa seu nome gravado na história do Paraná.

Beto Preto, secretário de Saúde do Paraná

Esta quinta se inicia com a triste notícia do falecimento de Jaime Lerner. O arquiteto, ex-governador e ex-prefeito de Curitiba foi vítima de uma doença renal crônica. Lerner deixa um legado na arquitetura e na política do Paraná. Meus sentimentos aos familiares e amigos.

O governador de São Paulo, João Dória, lamentou a morte de Jaime Lerder. Em sua conta no twitter, Dória disse que o Brasil “perde um grande homem público, extraordinário arquiteto e urbanista”.

Já o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, destacou seu legado urbanista.