Author

Blog Fábio Campana

Browsing

16176541

Da Folha de S. Paulo:

Procuradores do grupo de trabalho da Operação Custo Brasil, deflagrada na última quinta-feira (23), divulgaram nesta quarta (29) nota em que se dizem ‘perplexos’ com a soltura do ex-ministro Paulo Bernardo, preso há seis dias.

A decisão de liberá-lo da prisão foi tomada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, nesta quarta. Ele argumenta que não há elementos no processo que justifiquem a manutenção da prisão preventiva, como uma possível fuga de Paulo Bernardo para o exterior ou o risco de interferência nas investigações e cometimento de novos crimes se colocado em liberdade.

Os procuradores, porém, afirmaram que a decisão foi ‘monocrática’ e que o ministro ‘sequer ouviu a Procuradoria-Geral da República’. Eles afirmam ainda que farão ‘esforços para que a PGR busque reverter” a revogação da prisão de Bernardo.

Leia íntegra da nota:

Brasília - 22.11.2011Ministro Dias Toffoli na sessão da 1ª Turma.

Ministro do STF atendeu pedido da defesa do ex-ministro do Planejamento. Ele havia sido preso na semana passada pela Operação Custo Brasil, da PF.

De Mariana Oliveira, da TV Globo, em Brasília:

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, atendeu um pedido do ex-ministro Paulo Bernardo Silva e revogou a prisão dele, determinando que a Justiça de São Paulo fixe medidas cautelares. Ex ministro dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Paulo Bernardo foi preso na última quinta-feira (23) pela Operação Custo Brasil, da Polícia Federal (PF), um desdobramento da Lava Jato.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o ex-ministro foi um dos principais beneficiados do esquema de propina que teria desviado R$ 100 milhões dos funcionários públicos federais que fizeram empréstimos consignados.

A Grupo Consist – empresa contratada pelo Ministério do Planejamento na gestão de Paulo Bernardo para operar os empréstimos consignados a funcionários públicos – cobrava mais do que deveria e repassava 70% do seu faturamento para o PT e para políticos. A propina paga entre 2009 e 2015 teria chegado a cerca de R$ 100 milhões.

gleisi-2016De Severino Motta, na Veja.com:

Quem esteve na reunião de líderes do Senado com o presidente do STF e do processo de impeachment, Ricardo Lewandowski, estranhou o comportamento manso das senadoras agora oposicionistas Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Vanessa Graziotin (PC do B-AM).

Combativas e cheias de energia vocal durante os debates do impeachment no plenário, as duas mal falaram na reunião e pareciam já conformadas com o destino de Dilma Rousseff, que não deve voltar ao governo após seu afastamento.

Gleisi-Hoffmann

Na Folha de S.Paulo:

Na denúncia oferecida ao STF (Supremo Tribunal Federal), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede que a senadora Gleisi Hoffmann, o ex-ministro Paulo Bernardo, e um empresário ligado ao casal sejam condenados a devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos.

O procurador afirma que R$ 1 milhão é referente a propina recebida do esquema de corrupção da Petrobras e outro R$ 1 milhão por danos materiais “já que os prejuízos decorrentes da corrupção são difusos, provocando lesões à ordem econômica, à administração pública entre outros.

A PGR denunciou ao STF Gleisi, Paulo Bernardo, seu marido, e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

sacred_archetypes_virtual_800

Acontece hoje a abertura da exposição “Arquétipos Sagrados”, do artista plástico curitibano Bernardo Bento, no Teatro Ittala Nandi, na Rua São Francisco, em Curitiba, das 18h às 20h.

Bernardo Bento nasceu em Curitiba em 1984 e estudou design gráfico na Universidade Federal do Paraná. Após concluir dois mestrados em Artes na Universidade de New South Wales, na Austrália, e participar de várias exposições coletivas e individuais na Austrália e no Brasil, o artista inaugura hoje sua primeira exposição individual em Curitiba.

71% consideram governo ruim ou péssimo, recorde da série do Datafolha

Aumentou também o apoio à abertura de um processo de impeachment contra a presidente petista

De Alexandre Aragão, na Folha de S.Paulo:

Com 71% de reprovação, a presidente Dilma Rousseff (PT) superou as piores taxas registradas por Fernando Collor (1990-92) no cargo, às vésperas de sofrer um processo de impeachment, mostra pesquisa Datafolha feita entre terça e esta quarta-feira (5).

No levantamento anterior, realizado na terceira semana de junho, 65% dos entrevistados viam o governo Dilma como ruim ou péssimo.

O grupo dos que consideram a atuação da petista ótima ou boa variou para baixo, dentro da margem de erro de dois pontos percentuais. Em junho, 10% dos consultados pelo Datafolha mantinham essa opinião. Agora, são 8%.

O cenário piorou para a presidente Dilma também no que diz respeito a um eventual pedido de impeachment.

Questionados se o Congresso deveria abrir um procedimento formal de afastamento, 66% dos entrevistados disseram que sim. No levantamento anterior, realizado em abril, eram 63%.

De Alexandro Martello, do G1, em Brasília:

Preparem os bolsos. O preço da energia elétrica deve registrar um forte crescimento de 50,9% neste ano, segundo estimativa divulgada pelo Banco Central nesta quinta-feira (6). A previsão consta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) – realizada na semana passada, que elevou a taxa básica de juros para 14,25% ao ano, o maior nível em nove anos.

Em junho deste ano, a previsão do Banco Central era de uma alta um pouco menor no preço da energia elétrica para o ano de 2015 fechado. Na ocasião, o BC estimava um aumento de 41%. A estimativa de alta no preço da energia elétrica em 2015 reflete do repasse às tarifas do custo de operações de financiamento, contratadas em 2014, da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

marina apoio aecio

Da Folha de S.Paulo:

A candidata derrotada à Presidência, Marina Silva (PSB), declarou neste domingo (12) seu voto e apoio a candidatura do tucano Aécio Neves.

“Tendo em vista os compromissos assumidos por Aécio Neves, declaro meu voto e meu apoio neste segundo turno. Votarei em Aécio e o apoiarei, votando nesses compromissos, dando um crédito de confiança à sinceridade de propósitos do candidato e de seu partido e, principalmente, entregando à sociedade brasileira a tarefa de exigir que sejam cumpridos”, disse a pessebista.

aecio-neves-marina-silva

Marina Silva assumiu a cabeça da chapa do PSB à Presidência após a morte de Campos no acidente aéreo em 13 de agosto. Fora do segundo turno, Marina condicionou o apoio a Aécio a um alinhamento programático entre suas propostas e as do tucano.

Bastidores-aecio-Finais-14-size-598

Da Revista Época:

Em levantamento exclusivo para ÉPOCA, o instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.080 eleitores em 152 municípios

Aécio Neves (PSDB) largou na frente da presidente Dilma Rousseff (PT) neste início da campanha de segundo turno nas eleições presidenciais deste ano. É o que mostra uma pesquisa feita com exclusividade para ÉPOCA, pelo instituto Paraná Pesquisas. Se a eleição fosse hoje, Aécio teria 49% das intenções de voto contra 41% de Dilma. Não sabe ou não responderam somam 10%. Em votos válidos, Aécio tem 54%, e Dilma, 46%. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os candidatos, Aécio tem 45%, e Dilma, 39%.

Dilma-receio-economiaO instituto Paraná Pesquisas entrevistou, entre a segunda-feira (6) e esta quarta-feira (8), 2.080 eleitores. Foram feitas entrevistas pessoais com eleitores maiores de 16 anos em 19 Estados e 152 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com uma margem de erro de 2,2% para mais ou para menos. Isso significa que a probabilidade de a realidade corresponder ao resultado dentro da margem de erro é de 95%. Se a eleição fosse hoje, a votação de Aécio variaria, portanto, de 52% a 56%; e a de Dilma, de 44% a 48% dos votos válidos.

“Podemos afirmar que Aécio Neves inicia o segundo turno com uma boa vantagem, porque herdou mais votos de Marina Silva (a terceira colocada). Vamos ver como o eleitor se comportará após o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão”, afirma o economista Murilo Hidalgo, presidente do Paraná Pesquisas.

A pesquisa também avaliou a rejeição dos candidatos. Dilma Rousseff é rejeitada por 41%. Outros 32% afirmaram que não votariam em Aécio “de jeito nenhum”. Apenas 16% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos, e 8% não souberam ou não quiseram responder. De acordo com Hidalgo, a rejeição é sempre um fator fundamental em eleições de segundo turno.

eleicoes-graficos-pesquisa-2turnova_v2

No quesito escolaridade, Dilma é a preferida dos eleitores que apenas o ensino fundamental. Ela tem 46% das intenções, ante 45% de Aécio. Entre os eleitores com ensino superior completo, Aécio lidera com 55% das intenções, e Dilma apresenta 34%. Aécio também está na frente no eleitorado feminino, com 50% das intenções de voto, ante 40% de Dilma. Entre os homens, Aécio tem 47% das preferências, para 43% de Dilma.

Rafael Greca diz que não vai aceitar a tentativa de repescagem de certas figuras do PMDB que fugiram de sua candidatura e que “agora estão costeando a cerca”. Entre eles um prático de marquetagem que serviu a Requião e assessorou a queda de Lugo no Paraguai.

“O gajo se negou a ajudar Greca, rondou outras campanhas para dar uma bocada e agora quer voltar ao aprisco depois do Datafolha favorável”, explica Raimundo Nogueira, do staff de Greca.