Tag

Adicionar nova tag

Browsing

Segue amanhã, pela transportadora HDL, duzentos quilos de documentos que incluem o projeto da Arena do Atlético, a tabela de encargos, as tarefas da Prefeitura e as do governo, os compromissos da Federação, para serem entregues na CBF, no Rio de Janeiro, conforme orientação da FIFA.

O prazo final de entrega é no dia 15, depois de amanhã, mas para não dar chabu toda essa documentação deverá estar lá amanhã até o fim da tarde. Wilson Portes, economista e assessor de Orlando pessuti, está encarregado de monitorar a chegada da documentsação na CBF.

lugo-1

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo (foto), desembarca hoje, por volta das 19 h, em Curitiba. Do aeroporto Afonso Pena, segue direto para o Palácio das Araucárias, onde vai jantar com Requião. Entre outros assuntos, vão conversar sobre integração latino-americana e a crise econômica mundial.

Esta será a primeira visita oficial de Lugo ao Paraná à frente do bloco sul-americano. Ontem, ele assumiu a presidência do Mercosul, durante a Cúpula da América Latina e do Caribe, na Costa do Sauípe, na Bahia.

O Paraguai sucede o Brasil na presidência do bloco. O Brasil ocupava a presidência do Mercosul desde julho deste ano, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu o posto durante a cúpula realizada em San Miguel de Tucumán, na Argentina.

luciana-rafagnin_230px

A deputada Luciana Rafagnin (foto) acaba de discursar na Assembléia para exigir respeito do governo Requião. “O mesmo respeito com que o governo Lula trata a sua base aliada no Congresso Nacional”, disse ela, irritada com declarações do deputado Dobrandino Gustavo da Silva, do PMDB, que questionou o líder do PT, Péricles de Mello, sobre o corpo mole da bancada petista na votação da reforma tributária de Requião.

Dobrandino, com a sutileza que caracteriza os líderes do PMDB, instou “ou vocês votam a favor ou entregam os cargos que têm no governo, a começar pelos três secretários petistas”.

Para Luciana, o PT não é composto de vaquinhas de presépio e o apoio não subentende voto de cabresto para aprovar qualquer coisa que seja do interesse de Requião.

De Frederico Vasconcelos na Folha Online

Dos 10 deputados federais que votaram no Conselho de Ética pela não-abertura do processo de cassação de Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), quatro respondem a algum processo na Justiça, foram punidos por Tribunais de Contas ou constam como devedores do INSS, de acordo com informações do projeto Excelências (www.excelencias.org.br), da Transparência Brasil.