Tag

advogado

Browsing

gleisi-guilherme-paulo

O advogado disse que estava na Europa “a passeio”. Ao saber, em Lisboa, que era alvo da operação, Gonçalves anunciou, por meio de sua defesa, que se apresentaria.

O advogado paranaense Guilherme Gonçalves, último procurado da Operação Custo Brasil, se entregou ontem à Polícia Federal em São Paulo. Apontado pelas investigações como repassador de propinas do esquema envolvendo a empresa de informática Consist ao ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, Gonçalves chegou ontem de Lisboa no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. A pedido da PF, o advogado estava sob monitoramento da polícia portuguesa desde quinta-feira, dia da operação. As informações são da Agência Estado.

A seguir, nota publicada, via facebook, pelo advogado Elias Mattar Assad sobre o caso da médica Virgínia Soares de Souza, do Evangélico.

“NOTA – Caso Médica UTI/Hospital Universitário Evangélico de Curitiba:

A respeito da perícia judicial criminal, nos prontuários dos pacientes que entraram em óbito na UTI do Hospital Evangélico, o Ministério Público do Paraná, há dois meses, afirmou para a imprensa que a perícia tinha “comprovado a denúncia de antecipações de óbitos”.

Hoje, contraditoriamente, a acusação declarou para a imprensa que “não concorda com a perícia”. O curioso, é que em nenhuma dessas duas impressões leigas, o Ministério Público da Saúde mostrou em que ponto a perícia oficial indicou QUANDO, ONDE, QUEM MATOU QUEM E DE QUE FORMA…

delcidioamaral

Thiago Bronzatto e Talita Fernandes, Época

Os advogados do senador Delcídio do Amaral (PT-MS)protocolaram nesta terça-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) a defesa do parlamentar, que está preso na Operação Lava Jato, contra a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF). O documento critica as acusações feitas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede que seja anulada a gravação ambiental de diálogos do petista e ainda contesta a forma como foi aprovado o acordo de delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor internacional da Petrobras.

de Rogério Galindo, Caixa Zero, Gazeta do Povo:

O parecer que pode decidir o futuro do deputado Nelson Justus (DEM) na Assembleia Legislativa foi encomendado para um dos principais criminalistas do país. José Roberto Batochio foi procurado pelo deputado Missionário Ricardo Arruda, sorteado como relator do caso de Justus na Comissão de Ética da Assembleia.

Batochio não é um completo estranho ao caso. Ele foi um dos responsáveis pela defesa de Abib Miguel, o Bibinho, quando estourou o caso dos Diários Secretos – escândalo “irmão” das atuais denúncias contra Justus.

Pelo que se sabe, o parecer absolve Justus. Pelo menos do ponto de vista do processo interno na Assembleia. O processo criminal que tramita na Justiça é outra coisa. No documento, o advogado defenderia que não há fatos novos desde que o caso de Justus foi analisado, e que não se pode punir o deputado por algo cometido em mandato anterior.

Justus é acusado de contratar mais de duzentos funcionários comissionados para seu gabinete na época em que foi presidente da Assembleia Legislativa. Além de o número ser dez vezes o permitido, desconfia-se que vários dos servidores na verdade eram fantasmas. O caso está sendo analisado no Judiciário e na Comissão de Ética.

(Colaborou o repórter Euclides Lucas Garcia).

da Banda B:

O apelo pela vida do advogado curitibano Tiago Rodrigues, de 32 anos, feito em novembro de 2014 na Rádio e Portal da Banda B, teve um final feliz. Com a chance de um em um milhão, Tiago conseguiu encontrar uma medula óssea compatível, que virá diretamente de Israel para o Hospital Nossa Senhora das Graças, no bairro Mercês, onde acontecerá o transplante. Emocionada, Rita Hofstätter Saul, irmã do advogado, agradeceu aos leitores/ouvintes da Banda B.

figueiredo basto --

O advogado de Alberto Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse ontem que ficou satisfeito com a homologação do acordo de delação premiada de seu cliente, que estabeleceu pena máxima de 5 anos em regime fechado. O doleiro responde a cerca de 30 ações. Se fosse condenado a 8 anos de prisão em cada uma, sua pena seria de 240 anos, segundo o advogado.”Foi bastante razoável, pois ele vai de 3 a 5 anos. Acredito que os 5 anos estão descartados, será no máximo 3. Mas ainda trabalho para isso ser menor, para haver perdão judicial”, disse Basto. Segundo ele, outro ponto positivo foi o fato de o acordo abarcar todas as ações relativas ao doleiro, inclusive as do caso Banestado –escândalo de evasão de divisas nos anos 90.

figueiredo basto - pf

O advogado do doleiro Alberto Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse nesta segunda-feira (12) que seu cliente não tem “negócios” com o senador eleito Antonio Anastasia (PSDB-MG) e nem com o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ), que é candidato à presidência da Câmara. De acordo com ele, estão acontecendo vazamentos “frutos de interesses políticos para tumultuar investigações”, por isso, ele irá protocolar na Justiça uma petição dizendo que Youssef não determinou remessas de dinheiro para os dois. As informações são da Folha de S. Paulo.

mario de oliveira

O advogado do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, disse nesta quarta-feira (19) que não se faz obra pública no Brasil sem “acerto” e que quem nega isso “desconhece a história do país”. As informações são de Guilherme Voitch na Folha de S. Paulo.

Um dos 24 presos na Operação Lava Jato, Baiano estava foragido desde sexta-feira (14) e entrou nesta terça na sede da Polícia Federal em Curitiba. Seu depoimento, marcado para esta quarta, foi adiado para sexta-feira (21).

Foto: Antonio More / Gazeta do Povo
fruet-AM

Do Blog Caixa Zero, Gazeta do Povo:

O descontentamento do PT com a gestão de Gustavo Fruet (PDT) não é generalizado. Mas já tem quem fale abertamente sobre o assunto dentro do partido. É o caso do advogado Daniel Godoy, integrante do diretório municipal.

Godoy assumiu a autoria de um documento sobre a atual gestão que vazou na internet nesses dias. Com o título “Notas preliminares sobre as eleições 2014 – Para começar um balanço”, o texto faz duras críticas a Fruet e sua administração.