Tag

artagão

Browsing

rossoni, stephanes, artagao

A posse de Valdir Rossoni (Casa Civil), Reinhold Stephanes (Administração) e Artagão Júnior (Justiça e Trabalho) será nesta segunda-feira, 21, às 10h, no Palácio Iguaçu em Curitiba. Dinorah Nogara (ex-secretária da Administração) assumiu a presidência da Elejor (Centrais Elétricas Rio Jordão).

As nomeações dos deputados Rossoni, Stephanes e Artagão abriram vagas para Nelson Padovani (PSDB), Paulo Martins (PSC) na Câmara dos Deputados e Stephanes Junior (PSB) na Assembleia Legislativa. Ainda com a licença de 120 dias do deputado Edmar Arruda (PSD), assume sua cadeira na Câmara dos Deputados o suplente Professor Sérgio (PSD) de Foz do Iguaçu.

alexandre curi

Política em Debate, Bem Paraná

Os quatro deputados do PMDB que apoiam o governo Beto Richa (PSDB) na ALEP adiaram, para a semana que vem, a decisão sobre a permanência no partido durante a “janela da infidelidade”, aberta a partir de hoje, que permite a mudança de legenda. O grupo é pressionado pela direção estadual do PMDB, presidida pelo senador Roberto Requião, que quer a sigla na oposição. Segundo o deputado Alexandre Curi, que integra o PMDB governista, qualquer que seja a decisão, ela será conjunta. “Ou ficam os quatro ou saem os quatros”, afirmou Curi. A ala pró-Richa inclui ainda o líder do governo, Luiz Cláudio Romanelli, Jonas Guimarães e Artagão Júnior.

Foto: Antonio Moré – Gazeta do Povo artagao - antonio more - gazeta

de Amanda Audi e Diego Ribeiro, Gazeta do Povo:

Interceptações telefônicas feitas pelo Gaeco, braço do Ministério Público, mostram que o ex-presidente e atual conselheiro do Tribunal de Contas (TC-PR), Artagão de Mattos Leão, pelo menos desconfiava de problemas na licitação de R$ 36,4 milhões para construir um anexo ao prédio, no ano passado.

A gravação vai na contramão do que afirmou Artagão em entrevista à Gazeta do Povo, ontem, na qual negou ter conhecimento da suposta fraude na concorrência.

opinioes_81014

Da Gazeta do Povo:

O início precoce da disputa pela presidência da Assembleia Legislativa do Paraná para o biênio 2015-2016 reacendeu um polêmico tema que parecia enterrado: o plano de aposentadoria complementar dos deputados. A criação do fundo, que é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF), depende apenas do aval do presidente da Casa para sair do papel. E já há parlamentares que condicionam o voto no ano que vem à promulgação da proposta. “Ninguém será eleito sem assinar o plano de previdência”, resume um deputado.