Tag

assembleia

Browsing

traiano alep2

“A Assembleia, os deputados de oposição e da situação se uniram para produzir a melhor proposta possível para os professores”, disse hoje o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), ao ser questionado sobre a tramitação de uma mensagem do governo propondo o reajuste do funcionalismo que prevê reajuste de 3,5% em outubro e o IPCA em janeiro. “A bola agora está com a APP”, disse o deputado, numa referência a assembleia que os professores devem realizar nesta terça-feira (9), para decidir os destinos da greve. Na eventualidade de uma resposta negativa, pela manutenção da greve, Traiano disse que teria de reunir os deputados, tanto da bancada do governo quanto da oposição, para decidir o que fazer. O presidente da Assembleia lembrou que todas as forças se somaram em busca da proposta que fosse viável e, ao mesmo tempo, a mais vantajosa possível para os servidores. “A Assembleia se dispôs a abrir mão de R$ 87 milhões para viabilizar esse acordo. A expectativa geral é de uma resposta positiva para que comecemos a normalizar a vida escolar dos filhos dos paranaenses”, finalizou.

app 2- divulgaçao

da Banda B:

A discussão do projeto da data-base dos servidores do Estado deve acontecer nesta semana na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Em greve há quase 40 dias, o professores pretender se reunir, a partir das 10h desta segunda-feira (1), na região do Centro Cívico, com a intenção de pressionar os deputados para a não aprovação da proposta enviada pelo Governo do Paraná.

TC, Ministério Público e Assembleia também retiraram outros R$ 21 milhões de “poupança” após aprovação de lei.

da Gazeta do Povo:

A aprovação da reforma da previdência estadual em caráter retroativo permitiu que todos os Poderes do estado sacassem valores do Fundo Previdenciário. Ao todo, o Tribunal de Justiça, Ministério Público, Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas do Paraná sacaram R$ 44,4 milhões da Paranaprevidência.

A Gazeta do Povo teve acesso ao documento sigiloso que consolida o saque da previdência e especifica o montante destinado a cada Poder. Todos os dirigentes dos órgãos citados assinaram o acordo, assinado um dia depois do “massacre do Centro Cívico”.

No total, R$ 527 milhões saíram do Fundo Previdenciário. A maior parte do saque, R$ 483 milhões, foi destinada ao governo estadual. Abaixo do governo, o órgão que mais se beneficiou com a retroatividade da lei foi o TJ, que recebeu R$ 23,2 milhões. Em seguida aparecem o MP (R$ 10,9 milhões), o Tribunal de Contas (R$ 9,7 milhões), e por fim a Assembleia (R$ 669,3 mil).

assembleiaprofessores4

da Banda B:

Sem proposta para a data base, os professores e funcionários da rede estadual de ensino decidiram, na tarde desta terça-feira (5), que irão permanecer em greve por tempo indeterminado. Em assembleia que reuniu cerca de dez mil pessoas na Vila Capanema, em Curitiba, a categoria decidiu manter a paralisação. Esta é a segunda greve da categoria em 2015. Entre os meses de fevereiro e março, foram 29 dias de paralisação. Uma nova reunião com o governo do estado deve acontecer apenas no próximo dia 12.

De acordo com um dos diretores da APP-Sindicato, Luiz Fernando, este é um momento importante para a categoria, principalmente pelos acontecimentos da última semana. “A categoria segue forte mesmo após toda a repressão. O governo não apresentou qualquer proposta de aplicação da data-base e já estamos na justiça para impedir que o projeto da Previdência seja exercido”, disse.

da Banda B:

As aulas da rede pública de ensino ainda não têm data certa para voltar ao normal. A APP-Sindicato, que representa os servidores educacionais do Governo, confirmou que haverá uma assembleia na tarde desta terça-feira (5) que pode dar rumo aos novos passos da greve. No entanto, os diretores não dão indícios se as aulas serão retornar ainda nessa semana. Na tarde de hoje (4) está marcada uma reunião com o Conselho Estadual.

Treze pessoas foram detidas pela Polícia Militar, segundo balanço parcial repassado pela corporação, até as 19h30 desta quarta-feira (29). “Entre eles, estariam integrantes de movimentos black blocs, que não são professores, e inclusive com atos violentos identificados em manifestações anteriores”, apontou o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Reis. Com eles, a polícia apreendeu coquetéis molotov, paus, pedras e barras de ferro, afirmou.

A Polícia Civil está conduzindo um inquérito para apurar a participação de outras pessoas que incitaram e deram início ao confronto. Também será requisitada perícia da Polícia Científica no local para verificar danos ao patrimônio. A Secretaria da Segurança Pública ressalta que, a todo momento, a orientação foi para que se evitasse o confronto.

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou 15 emendas feitas pelos deputados ao projeto que reestrutura a previdência dos servidores estaduais. A constitucionalidade das emendas foi aprovada por 11 deputados. Apenas os deputados Pericles de Melo (PT) e Gilson de Souza (PSC) votaram contra. Agora, as emendas seguem para votação no plenário.

gif alep2

Os manifestantes da APP-Sindicato tentaram, com ajuda de deputados da oposição, invadir a Praça Nossa Senhora de Salete com caminhão de som e a turba para chegar à Assembleia Legislativa. Como se sabe, os manifestantes pretendem repetir o que fizeram em março. Ou seja, invadir a Assembleia, ocupar o plenário e impedir a livre votação pelos deputados. A polícia interveio e impediu a manobra. Sob protestos dos deputados da oposição.

centro cívico alep 28.04 I

Acabou de forma rápida a reunião agora pela manhã entre os representantes da APP-Sindicato e do governo do Estado sobre a greve dos professores estaduais. De forma ríspida e intransigente, os dirigentes do sindicato afirmaram que não querem mais diálogo com o governo e que estão preparados para a guerra. A ordem do comando de greve é invadir a todo custo a Assembleia e impedir o prosseguimento da votação do novo plano de custeio da previdência.

centro cívico alep 28.04 II