Tag

beto

Browsing

fernanda-richa - bandab

da Banda B:

Fernanda Richa tem sido uma das vítimas que mais sofrem com a campanha que tenta destruir a imagem do governo Beto Richa e da sua adminstração. Os adversários não se impõem limites. Ela decidiu desabafar. Falou sobre todos os temas mais candentes neste momento na vida política paranaense. Não deixou de responder a nenhuma pergunta. Após mais um boato de que seu casamento como o governador Beto Richa estaria prestes acabar, após 30 anos, a primeira-dama Fernanda Richa falou à Banda B sobre o tema.

“Em algumas eleições, arranjaram várias mulheres pro Beto e vários filhos. Agora falam que o meu casamento está acabando e estamos só esperando as coisas melhorarem para se separar”, disse Fernanda em um dos trechos do Programa Rádio Banda B Debate, que vai ao ar neste domingo, ao meio-dia.

richa e alckmin1

Os governadores Beto Richa (PSDB-PR) e Geraldo Alckmin (PSDB-SP) se encontraram nesta quarta-feira (25), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Richa e Alckmin conversaram sobre a situação econômica do País, a queda na arrecadação nos estados e a urgência por medidas de ajuste. O consenso: sem corte de gastos e ajuste fiscal, os recursos dos estados ficarão comprometidos apenas com a folha de pagamento do funcionalismo e não será possível retomar investimentos.

Em meio a uma crise financeira enfrentada por todas as esferas do poder público, o novo chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Eduardo Sciarra, afirmou na tarde desta sexta-feira (30) que a situação no estado é “momentânea” e que até a metade do ano o caixa do estado deve estar reequilibrado.

Em entrevista ao Jornal da Banda B, Sciarra garantiu que o problema nos atrasos dos repasses e o adiamento de pagamentos para alguns servidores é reflexo da situação econômica brasileira.

secretariado - richa - francischini, paulino, michele

Pois, pois, temos duas novidades e três repetições. Mauro Ricardo será o secretário da Fazenda. Importado da Bahia, embora seja produto de São Paulo, terá a difícil missão de organizar a economia depois da passagem de Luiz Carlos Hauly pelo cargo.

Fernando Francischini será o secretário de Segurança Pública, cargo que almeja desde o primeiro governo de Richa. Substitui Leon Grupenmacher.

Os outros três são mais dos mesmos. Michele Caputo fica na Saúde; Norberto Ortigara, na Agricultura; e Paulino Vaiapiana na Cultura.

unnamed

Acompanhado do deputado Ratinho Junior, o governador Beto Richa inaugurou nesta quinta-feira o Contorno de Mandaguari, na BR-376, uma das maiores obras de infraestrutura das últimas duas décadas na região. A obra tira o tráfego de 12 mil veículos diários de dentro da cidade, reduzindo os congestionamentos e os acidentes. A rodovia ganhou cerca de 10 quilômetros de pistas duplicadas, com duas faixas cada. Beto Richa vistoriou o contorno em um calhambeque 1929 de um empresário de maringaense.

unnamed2

rossini, sciarra, deonilson 3

O cargo mais cobiçado do novo governo de Beto Richa é o de chefe da Casa Civil. Por ele, há quem se disponha a qualquer prova ou sacrifício, consciente das compensações que virão. Pois, pois, quem assumir tem largas chances de comandar o governo em função assemelhada a de primeiro-ministro.

Por enquanto, há três candidaturas postas. A de Valdir Rossoni, presidente da Assembléia, leal homem de Richa no PSDB, recém eleito deputado federal. A de Eduardo Sciarra, PSD, que coordenou a campanha eleitoral e ganhou prestígio junto ao governador; e tem a doméstica, forte nos bastidores da cúria palaciana, a do atual chefe de Gabinete, Deonildon Roldo, que se aprresenta com a experiência de quem centralizou as ações e a coordenação do governo nos últimos quatro anos.

unnamed

Beto surfa. O inimigo surta. Longe deste insensato mundo e dos olhos de inveja dos derrotados, Beto Richa entrou em férias e descansa depois da campanha eleitoral estafante deste ano. Atleta, se equilibra em prancha de surf em plataforma de piscina de transatlântico que navega no Caribe. Sempre há uma alma parva para fotografá-lo e enviar para os que carregam consigo o câncer do ressentimento.

Beto Richa volta no dia 22. Por enquanto, não trata do novo secretariado e não quer saber das estripulias dos deputados de sua base de apoio que se engalfinham pela presidência da Assembleia.

beto e wand - foto orlando kissner

Apoiador de primeira hora na campanha da reeleição do governador Beto Richa (PSDB), o campeão Wanderlei Silva, ex-lutador de MMA, visitou hoje (quarta-feira, 5) Beto Richa no Palácio Iguaçu. Wanderlei comentou sobre os projetos que estará desenvolvendo nos próximos meses, de seu carinho por Curitiba e pelo Paraná, e disse que “campeão mesmo é o Beto”, e ergueu o braço do governador. A foto é de Orlando Kissner.

fruet

Por ser indigesto, não houve almoço. Nada de aproximações ou salamaleques. O governador Beto Riha recebe o instável prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, no final da tarde em seu gabinete no Palácio Iguaçu, dentro da agenda de receber prefeitos e seus problemas depois da eleição. Fruet leva uma penca de problemas que não conseguiu resolver. Quer subsídio para o transporte coletivo. Quer R$ 700 milhões para o metrô e assim aliviar seu caixa arrombado. Quer outros recursos urgentes, pois tem dificuldades para pagar o 13°.

Na verdade, Fruet quer outra coisa. Quer voltar a ser tucano. Quer a aceitação de Richa porque sua aliança com o PT foi pelo ralo junto com a derrota acachapante do partido de Gleisi Hoffmann. Ou seja, busca uma tábua de salvação, um protetor, o mesmo que um dia ele traiu passando-se para o outro lado. No time de Richa, a manobra é simplesmente rejeitada.

richa e aécio

O governador Beto Richa (PSDB) acompanha amanhã (quarta-feira, 5), em Brasília, a recepção ao senador Aécio Neves (PSDB) no Congresso Nacional. “O Aécio teve um grande desempenho nessas eleições, foi altivo, corajoso e merece todo o respeito dos brasileiros. É uma liderança que vai cumprir um papel fundamental no Congresso Nacional nos próximos anos. É um aliado de primeira hora do Paraná”, disse Beto Richa. A recepção de Aécio Neves está marcada para as 11h no auditório Nereu Ramos na Câmara dos Deputados.

No discurso que vai fazer, Aécio dirá que o espaço para diálogo com a presidente Dilma Rousseff (PT) é o Congresso Nacional. O senador mineiro vai dissociar o PSDB dos movimentos pró-impeachment e das manifestações extremistas em prol de intervenção militar no país.