Tag

campanha

Browsing

Bem Paraná,

O deputado federal Fernando Francischini (SD) e a deputada estadual e cantora gospel Mara Lima (PSDB), seguidos dos senadores Alvaro Dias (Podemos), Gleisi Hofmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) são os políticos paranaenses mais populares e com maior número de seguidores nas redes sociais da internet. Os dados foram levantados pela reportagem do Bem Paraná entre os últimos dias 20 e 23, com base nos números apresentados por 136 políticos do Estado no Twitter e Facebook.

A vantagem conquistada por eles de maneira teoricamente “espontânea”, porém, está ameaçada pelo fato de que a eleição deste ano será a primeira em que qualquer candidato poderá angariar audiência nesses espaços pagando para que suas publicações atinjam mais pessoas e sejam mais vistas. Ou seja, a partir de agora valerá a lógica do “pagou, levou”. Assim, mesmo alguém totalmente desconhecido do eleitorado poderá atingir um público tão amplo quanto políticos que já têm grande presença na internet, desde que esteja disposto e possa pagar por isso.

O que dizer do PEN/Patriota que tem como forte militância a ala cristã e acabou de filiar Alexandre Frota?
Apesar das críticas dos mais conservadores, o comando não quis discutir o novo, desculpe, membro do partido. A aposta é de que Alexandre, ex-ator pornô e atual baderneiro político, seja um bom puxador de votos. Ele será candidato a deputado federal.

(Foto: Twitter/Reprodução)

 

Políticos condenados por abuso de poder econômico ou político antes de 2010 seguem inelegíveis por oito anos

Em sessão realizada nesta quinta-feira, 1º, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter a aplicação da Lei da Ficha Limpa, com prazo de oito anos de inelegibilidade, a políticos condenados por abuso de poder econômico ou político em campanhas eleitorais antes de 2010.

A medida vale para políticos condenados e que estavam eleitos por meio de liminar. Criada em maio de 2010, a Lei da Ficha Limpa aumentou de três para oito anos o prazo de inelegibilidade a políticos condenados por abuso de poder econômico ou político.

A decisão havia sido tomada pelo plenário, por seis votos a cinco, em outubro de 2017, mas, a pedido do ministro Ricardo Lewandowski, o julgamento foi retomado nesta quinta para apreciação de proposta de modulação dos efeitos (quando instaura-se um marco temporal para a aplicação de determinada norma).

De acordo com Lewandowski, a decisão atingirá o mandato de 24 prefeitos, 1,5 milhão de votos, um “número incontável” de vereadores e deputados estaduais. “Nós teríamos, a prevalecer esse julgamento, que fazer eleições suplementares em momento de crise, em que o orçamento da Justiça Eleitoral como um todo está reduzida.”

greca

Em mensagem divulgada no Facebook na manhã desta quarta-feira, 20, Rafael Greca (PMN), pré-candidato à prefeitura de Curitiba, disse que não é possível ter uma Grande Curitiba com um prefeito mirim.

“Acordei pensando na imensa tarefa que nos aguarda; produzir solo urbano – com serviços de qualidade, planejamento efetivo – na Região Metropolitana de Curitiba. No berço do Iguaçu – nosso rio grande(açu), criar uma Curitiba-açu…uma Grande Curitiba. Não podemos ter uma Curitiba-açu com prefeito mirim. Com esta idéia de refazermos a Rede Metropolitana de Transporte, e da necessidade de construirmos uma estratégia metropolitana.”, disse Greca na postagem.

Fernando Tupan

O empresário Afonso Rangel será o candidato a prefeito pelo PRP em Curitiba. Rangel é pro-reitor da Universidade Tuiuti e ex-piloto de Stockcar e Turismo. Em 2012 disputou a vereança pelo PTB e obteve 937 votos. A chapa de vereadores será completa e o partido espera fazer duas cadeiras no legislativo. O último parlamentar da legenda foi Caíque Ferrante, entre 2009 a 2012. A pulverização de candidaturas irá diminuir o tempo de televisão e rádio no horário eleitoral gratuito do prefeito Gustavo Fruet (PDT) que até o momento só tem apoio do PV e do PTB, partidos sem densidade de deputados federais.

xenia-mello

Em Curitiba, o Pros e o Psol fazem as convenções para confirmar os candidatos a prefeito e prefeita neste sábado, 23. O Pros vai confirmar o empresário Ademar Pereira como candidato a prefeito. É a primeira vez que ele disputa um cargo público. Pereira é proprietário de uma rede de colégios e vice-presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares. Por quatro anos (2009-2012), foi presidente da instituição que reúne os estabelecimentos do ensino particular no Estado. Com informações do Bem Paraná.

De acordo com a pesquisa Ibope divulgada nesta semana, o eleitor curitibano está insatisfeito com a atual administração, 63% consideram que o novo prefeito deve mudar radicalmente a administração da cidade, enquanto 33% defendem a manutenção do que está sendo feito.

Quando perguntados especificamente sobre a gestão Fruet, 42% consideram ruim ou péssima, e 20% ótima ou boa.

O Ibope fez 805 entrevistas entre os dias 2 e 6 de julho e a margem de erro é de 3 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no TSE sob o número número PR-05852/2016.

tadeu_veneri

Para quem precisa de 30 mil votos para eleger um vereador em Curitiba, segundo cálculos do coeficiente eleitoral, o PT caminha célere para a morte anunciada. Até agora, apenas 12 petistas se inscreveram como pré-candidatos a vereador. O duro que segundo militantes históricos, a candidatura do deputado Tadeu Veneri não empolga, muitos desistiram, e a grande maioria dos que mantém a candidatura, não consegue fazer 500 votos. É para fechar a cortina, apagar a luz e acabar com o espetáculo.

(foto: arquivo/google)

requiao-bernardi

O vereador Jorge Bernardi (Rede) e o deputado Requião Filho (PMDB) se encontram ainda nesta semana para acertar a aliança entre os dois partidos. Requião Filho convidou a Rede para compor a vice em sua chapa e Bernardi seria o candidato “in pectore”. O troco se dará em Ponta Grossa, na qual o PMDB será vice do deputado Aliel Machado (Rede) na disputa da prefeitura.