Tag

datafolha

Browsing

O Senado estuda proibir a divulgação de pesquisas de intenções de votos nos sete dias que antecedem as eleições. A comissão que discute a reforma política no Senado vai colocar em votação nesta terça-feira, 14, PEC que veda a divulgação de levantamentos nesse período. Relator da comissão, Romero Jucá (PMDB-RR) decidiu fixar o prazo com o apoio da maioria dos membros do colegiado, que considera prejudicial ao candidato que não está na frente a revelação das intenções de votos dos eleitores às vésperas da disputa. “É uma questão polêmica, mas vamos analisar essa PEC. O prazo não pode ser grande demais, mas a proibição deve ser total uma semana antes das eleições”, disse Jucá. As informações são da Folhapress.

Foto: Fernando Donasci / Agência O Globo lula - agencia o globo

d’O Globo:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem perdido prestígio. Segundo pesquisa Datafolha, a crise do governo da presidente Dilma Rousseff prejudica a imagem de Lula. De acordo com o levantamento, o índice dos que consideram o petista o melhor presidente da história caiu 21 pontos desde 2010.

Naquele ano, 71% dos eleitores consideravam Lula o melhor presidente da República. Em dezembro do ano passado, pouco tempo após a reeleição de Dilma, o prestígio do petista caiu para 56%. Na semana passada, a taxa reduziu e chegou a 50%.

Por outro lado, a atual crise de Dilma melhora a imagem do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Enquanto em 2010 apenas 6% consideravam FH o melhor presidente, o percentual agora chega a 15%.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou menos.

Com a popularidade menor, Lula empataria tecnicamente com Aécio Neves, em uma nova eleição. Segundo a pesquisa, se houvesse uma nova eleição presidencial, o senador tucano ficaria com 33% dos votos. Lula teria 29% e Marina Silva, 14%. O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa aparece com 13%.

barros-cpi

do Estadão

O deputado Ricardo Barros (PP­PR) entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir que seja instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara dos Deputados a fim de investigar as pesquisas eleitorais no
País.

O pedido acontece depois de o presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB­RJ), rejeitar a abertura da CPI. No dia 4 de março, Cunha decidiu acatar o pedido de criação de outras três CPIs, mas rejeitou criar uma comissão para investigar a divulgação das pesquisas desde 2000.Segundo o parlamentar, a negativa se deu por não haver fato determinado, critério básico para a instalação de uma CPI.

dilma aprovação1

Com menos de três meses cumpridos de seu segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff atingiu a mais alta taxa de reprovação de um mandatário desde setembro de 1992, véspera do impeachment do então presidente Fernando Collor. Conforme pesquisa Datafolha feita entre segunda e terça, 62% dos brasileiros classificam sua gestão como ruim ou péssima. Há 22 anos, quando Collor estava prestes a cair, sua reprovação era de 68%. As informações são da Folha de S. Paulo.

gráfico - dilma aprovação 18.03 (Infográfico: Folha de S. Paulo);

Com indicadores de expectativa econômica batendo recordes negativos, a reprovação de Dilma subiu 18 pontos desde fevereiro.

A pesquisa foi feita com 2.842 eleitores logo após as manifestações de domingo, atos contra Dilma que levaram milhares às ruas.

Confira, a seguir, a avaliação por segmento e o índice do pior momento de cada presidente.

dilma - datafolha - ibope

Os institutos Datafolha e Ibope estão em campo para medir a popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) e a aprovação do governo do PT. A pesquisa Datafolha sai na Folha de S. Paulo entre quinta-feira (19) e sexta-feira (20). Hoje e amanhã (terça-feira,17), o Ibope faz sua pesquisa trimestral encomendada pela CNI, com divulgação prevista também para quinta ou sexta-feira. Dias atrás, o ex-presidente Lula levou para Dilma o resultado de uma pesquisa interna do PT. A aprovação da presidente era 18% em fevereiro, antes, é claro, do mega-protesto deste domingo, 15, que levou 2,2 milhões de brasileiros às ruas.

pesquisas - senado

Senadores da Comissão de Constituição e Justiça devem aprovar na próxima semana, uma PEC para limitar a divulgação de pesquisas eleitorais a 15 dias do primeiro e do segundo turnos. Ontem parlamentares da base aliada e da oposição criticaram a veiculação dos levantamentos e defenderam mudanças nas atuais regras, que não contém qualquer tipo de restrição à divulgação de pesquisas feitas com o eleitorado durante o período de campanha. As informações são da Agência Estado.

Infográfico: G1 datafolha - g1 25.10

O Datafolha ouviu 19.318 eleitores em 400 municípios nos dias 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pela Folha de S. Paulo, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01210/2014.

aécio dilma - popularidade regional

Apesar de as pesquisas Datafolha e Ibope de ontem divulgarem resultados praticamente iguais de acordo com a margem de erro, a estratificação das duas pesquisas apresentam diferenças gritantes. Principalmente no Sul, onde, para o Ibope, Dilma subiu 14% e empatou tecnicamente com Aécio. Para o Datafolha, Aécio manteve a vantagem que teve no Sul no primeiro turno e tem 57% contra 43% de Dilma na região.

Veja os números da disputa por região, de acordo com o Datafolha.

aécio e dilma veritá

Desde o começo da disputa do segundo turno, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) têm jornada dupla: a manutenção da popularidade onde dominam e a tentativa de reverter o quadro onde o cenário é desfavorável. Sem falar no trabalho realizado nos grandes centros. Toda a articulação se justifica quando são analisados os resultados das pesquisas de acordo com a região. Em uma campanha disputada voto a voto, regiões em que candidatos não conseguem passar da marca de 1/3 das intenções de voto podem ser determinantes.

Veja a popularidade dos candidatos nas regiões do País de acordo com o mais recente Datafolha.