Tag

empresas

Browsing

do Claudio Humberto:

A Polícia Federal apreendeu no computador pessoal do ex-deputado André Vargas (ex-PT-PR) uma planilha com as empresas suspeitas de pagar propina ao político desde dezembro de 2011, durante seu mandato, e até 28 de março de 2014, onze dias depois da Operação Lava Jato. No total, 193 empresas pagaram à LSI Solução em Serviços Empresariais Ltda, de Vargas, um total de R$ 3,170.292,02.

bolognesi_empreendimentos

do Lauro Jardim:

A Lava-Jato já está mexendo no setor de obras e engenharia, trazendo mais competição internacional.

Um exemplo é a concorrência aberta pelo grupo gaúcho Bolognesi, que vai construir duas termelétricas, com geração total de 1,238 MW e investimentos de 6 bilhões de reais em três anos.

Em disputa, quem irá construir as suas turbinas e a obra pesada do empreendimento.Um consórcio traz empresas dos EUA e da Espanha e outro da Alemanha e da Coreia do Sul.

Em outros tempos, uma das grandes empreiteiras brasileiras estariam no negócio.

Agora, é a vez das estrangeiras. É o dinheiro mudando de mãos.

Foto: Henry Milleo/ Gazeta do Povo
foto - gazeta do povo

Balancetes das viações de Curitiba e região têm movimentação de R$ 55,6 milhões com empresas menores, ligadas às permissionárias; auditores dizem que valor pode ser maior.

de Raphael Marchiori, Gazeta do Povo:

Balanços financeiros das empresas de ônibus de Curitiba analisados por auditores das comissões da tarifa colocam em dúvida o real faturamento do setor. As comissões suspeitam que empresários estão utilizando empresas menores do mesmo grupo familiar para drenar os lucros. Os balancetes das viações de dezembro de 2010 a junho de 2013 têm movimentações com outras empresas da família Gulin que ultrapassam R$ 55 milhões. São empréstimos, aprisionamentos de recursos e depósitos judiciais. Para especialistas, essas transações só ocorrem por conta de uma brecha no edital.

Foto: Ailton de Freitas – O Globo
foto- oglobo

Do Globo:

Pelo menos sete dos 16 integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investigou desvio de recursos da Petrobras para beneficiar agentes públicos, receberam doações de empreiteiras e empresas investigadas na Operação Lava-Jato na campanha eleitoral de 2010. Ao longo dos trabalhos, a comissão não autorizou a quebra do sigilo bancário das empresas e também não convocou empreiteiros para prestar depoimentos.

Foto: Adriana Justi/G1
empresas lava jato - adriana justi G1
Operação Lava Jato investiga esquema de lavagem e desvio de dinheiro. Apenas com a Petrobras, empresas têm contratos que somam R$ 59 bi.

Do G1 PR:

A sétima fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira (12), tem como foco sete empresas de grande porte que atuam no Brasil e, segundo a Polícia Federal, têm envolvimento com a formação de cartel para licitações e desvio de recursos para a corrupção de entes públicos. De acordo com o delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula as apreensões, diligências, quebras de sigilo e depoimentos – colhidos durante toda a operação – produziram um material robusto que prova o envolvimento destas empresas em irregularidades. Apenas com a Petrobras, essas empresas têm contratos que somam R$ 59 bilhões, de acordo com a Polícia Federal.

romanelli

Na reta final da campanha eleitoral, percorrendo os municípios da região,o deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) reafirmou o compromisso com o desenvolvimento econômico dos municípios das regiões do Norte e Norte Pioneiro do Paraná. “Temos um grande desafio na geração de empregos e, consequentemente, de renda, para Cornélio Procópio e municípios da região. A instalação de um parque industrial está na pauta de ações pelas quais vamos trabalhar, junto ao governo do estado, para que possamos atrair novas empresas para a região e estimular o crescimento local”, disse.

paraná competitivo

O governador Beto Richa assinou nesta sexta-feira (29) a inclusão de mais cinco empresas ao programa de incentivos Paraná Competitivo. As indústrias de embalagens Darnel e RMBPACK, a fabricante de displays de acrílico Diam e as empresas de celulose Sepac e Suzano vão investir mais de R$ 323 milhões e abrir cerca de 930 empregos diretos e indiretos. “O Paraná Competitivo tem sido um sucesso de nossa gestão e superou as nossas próprias expectativas. Trouxe centenas de investimentos privados, gerando riquezas para nosso Estado e emprego aos paranaenses”, disse Beto Richa. “Estamos vivenciando o maior ciclo industrial da história do Paraná e um dos maiores do Brasil”, afirmou.