Tag

gazeta do povo

Browsing

praczyk - guilherme - 2

Vejam o que os ânimos acirrados podem produzir. Há pastores evangélicos que enxergam uma guerra religiosa no caso do pastor Praczyk. Para entender: a denúncia de que o deputado Pastor Edson Praczyk teve funcionários fantasmas em seu gabinete e que elas eram esposas de pastores de sua Igreja, a Universal do Reino de Deus, ergueu o povo evangélico contra a RPC e o jornal Gazeta do Povo, empresas dirigidas por Guilherme Cunha Pereira, da Opus Dei, seita da Igreja Católica. O mais provável é que Paczyk esteja sendo punido por não agir contra o deputado Nelson Justus, inimigo de Guilherme e Ana Amélia Cunha Pereira, quando presidente do Conselho de Ética da Assembleia. Apenas isso, vendeta, nada de religião. Ou não?

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo
curitiba_tiroteio_carlos_gomes_foto_08

de Fernanda Trisotto
e Rodrigo Batista,
Gazeta do Povo:

Um tiroteio no Centro de Curitiba assustou quem passava pela Praça Carlos Gomes no início da tarde desta quarta-feira (7). Dois homens dispararam mais de 10 tiros contra um carro estacionado na praça por volta das 12h45 desta quarta-feira (7). Segundo informações de testemunhas, o motorista do veículo, mesmo ferido, conseguiu fugir do local. Um homem que estaria envolvido no ataque foi preso.

Dois dos tiros atingiram uma das portas de vidro do jornal Gazeta do Povo, estilhaçando-a. Outro tiro atingiu a fachada do jornal. Pelo menos seis cápsulas já foram encontradas no asfalto. Por enquanto, não há informações de mais feridos no incidente, além do motorista. Viaturas de Polícia Militar (PM) foram deslocadas para tentar localizar o outro autor dos disparos.

Do Celso Nascimento, Gazeta do Povo:

• Fúria 1

O senador Roberto Requião, candidato do PMDB ao governo do estado, deixou claro ontem – pela enésima vez – o desrespeito que devota à imprensa e aos seus profissionais e, por consequência, à própria opinião pública. Numa entrevista ao vivo no estúdio de uma emissora de rádio de Cascavel, desequilibrou-se emocionalmente diante de uma pergunta que julgou impertinente. Alterou a voz, ofendeu o jornalista, deu a entrevista por encerrada e abandonou o estúdio.

• Fúria 2

Acessos de fúria como o que protagonizou em Cascavel não são novidade no relacionamento de Requião com a imprensa. Quando governador, quase fraturou o polegar de um repórter de televisão porque também não gostou da pergunta. Depois, já nos primeiros dias de seu mandato de senador, em 2013, virou notícia nacional ao confiscar o gravador de um radialista de Brasília. Devolveu o aparelho, com a gravação apagada.