Tag

marina

Browsing

De Merval Pereira, O Globo:

Analisando as recentes pesquisas do Datafolha e do Ibope (hoje o Ibope divulga uma nova pesquisa), o cientista político Geraldo Tadeu Monteiro, diretor do Iuperj, diz que do ponto de vista dos estratos sócio-econômicos, a eleição parece estar sendo jogada nos 43% de eleitores que o Datafolha classifica como de “renda média intermediaria” e “média baixa”, ou nos 51% que têm renda mensal entre dois e 10 salários mínimos.

Isto porque, salienta, os setores de renda mais baixa já estão ganhos para a candidatura de Dilma: entre os “excluídos”, ela tem 57% (contra 31% de Aécio) e entre os que ganham até 2 salários mínimos, Dilma tem 52% (contra 37% de Aécio). Nos estratos de “classe alta”, onde Aécio tem 68% das preferências contra 24% de Dilma e no que ganham mais de 10 salários mínimos, onde Aécio tem 69% contra 24% de Dilma.

Marina Silva (PSB) deve se encontrar nas próximas horas com Aécio Neves (PSDB) para definir a participação na campanha do PSDB. Aliados de Marina defendem que ela entre de cabeça na campanha de Aécio. “Não adianta fazer as coisas timidamente”, disse o vice-governador eleito de São Paulo, deputado Márcio França, que é o presidente do PSB paulista. Informações do portal IG Online. Marina já deve gravar sua participação no programa eleitoral tucano.

Foto: Fernando Castro/ G1aecio_-_curitiba - foto fernando castro g1

Do G1 PR:

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, afirmou nesta segunda-feira (13), em Curitiba, que a adversária do PT, Dilma Roussef, está “à beira de um ataque de nervos”. O presidenciável tucano disse que está preparado para enfrentar os ataques que a petista pode dirigir contra ele nas últimas semanas da corrida presidencial.

“No que depender de mim, serei muito firme na defesa do nosso projeto, mas, infelizmente, o que nós estamos assistindo no campo situacionista hoje, a partir da candidata oficial, é uma candidata à beira de um ataque de nervos, que, infelizmente, volta a fazer aquilo que sempre foi a principal arma do PT. Não só contra mim, foi contra Eduardo, contra Marina, mas comigo isso não vai acontecer, não vai pegar”, declarou Aécio durante agenda eleitoral na capital paranaense.

De Luiz Geraldo Mazza, Folha de Londrina:

A vitória esmagadora do PSDB tanto nas eleições regionais como nas de traço nacional criam condições excepcionais para o exercício de um papel estratégico por parte do Paraná no segundo turno da disputa presidencial. O que sobra, em função daqueles resultados, na base vencedora falta na dos derrotados. Se a campanha de Aécio Neves conta com Beto Richa e Alvaro Dias reeleitos, a de Dilma Rousseff só tem lideranças como a dela própria e de seus companheiros com altíssimo grau de rejeição na praça, como se inferiu dos resultados, o que já era anunciado nas pesquisas.

beto palanque

De Carlos Ohara, Uol:

Reeleito para o segundo mandato em primeiro turno –a exemplo de 2010–, com 55% dos votos válidos em disputa contra dois senadores –Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT)– o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), afirmou diz que sua vitória “só será completa, com a vitória de Aécio [Neves]” e diz que entrou “de cabeça” na campanha do candidato de seu partido.Convicto da necessidade de apoios, ele não faz qualquer objeção em subir em palanque ao lado de Marina Silva (PSB), que no primeiro turno, não expressou seu apoio ao governador paranaense, mesmo com apoio declarado do PSB estadual e nacional à Richa. “Sem problema algum. Temos um excelente relacionamento”, diz ele.

Foto: Felipe Raul / Estadão dilma - felipe raul - estadao conteúdo

Da Veja:

A presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) afirmou neste domingo que o anúncio de apoio formal candidata derrotada no primeiro turno Marina Silva (PSB) ao tucano Aécio Neves (PSDB) foi “compreensível”, porque a ex-petista tem menos afinidade com os programas sociais implementados no governo do ex-presidente Lula, de quem Marina foi ministra do Meio Ambiente.

“Essa opção é compreensível porque a proximidade maior que ela tem é com o programa econômico do Aécio e tem menos proximidade, de fato, com o programa social do meu governo e do presidente Lula”, disse Dilma depois de visitar um Centro Educacional Unificado (CEU) em Guaianases, Zona Leste de São Paulo.

Foto: Nelson Almeida/ AFP aecio-neves-foto-nelson almeida

Do Globo:

Do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, no interior paulista, o candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) agradeceu neste domingo o apoio da candidata derrotada Marina Silva (PSB) e disse que a adesão dela leva a candidatura tucana a um “novo momento”.

— Hoje vou iniciar as minhas palavras agradecendo, de forma muito sincera, a manifestação que acaba de ocorrer em São Paulo de Marina Silva de apoio à nossa candidatura. Marina representa o sentimento de uma parcela muito expressiva da população brasileira que quer voltar a acreditar na política como instrumento de transformação — disse ele

Aécio foi informado ontem à noite por Marina, via telefone, de sua decisão.

Foto: Fernando Quevedo / O Globo aécio - fernando quevedo - o globo

Do Globo:

Mesmo sem uma definição de Marina Silva (PSB) sobre seu apoio no segundo turno, a maioria dos eleitores da ex-senadora já tomou partido na disputa, conforme mostraram as primeiras pesquisas Ibope e Datafolha divulgadas anteontem. E o candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) é quem mais se beneficiou do espólio de Marina.

Segundo o Ibope, 64% dos que votaram em Marina disseram votar agora no tucano, enquanto 18%, na presidente Dilma Rousseff (PT). Brancos, nulos e indecisos somaram 18%. Pelo Datafolha, o comportamento é semelhante: Aécio herdou 66% dos eleitores da adversária, e a presidente, 18%. Os que disseram votar em branco, nulo ou não souberam responder representaram 16%.

Nos dois levantamentos, Aécio obteve 51% dos votos válidos, e Dilma, 49%.

aécio psb - o globo

Do Globo:

A maioria da Executiva Nacional do PSB decidiu apoiar o candidato Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da disputa presidencial. Por outro lado, ficarão liberadas as alianças nos estados em que há segundo turno para governador. Após a decisão, o tucano participou do anúncio do PSB de apoio à sua candidatura. Em homenagem a Eduardo Campos, ele terminou discurso repetindo a frase: “Nós não vamos desistir do Brasil”.

— Recebo esse apoio honrado e emocionado porque passo a ter, no limite das minhas forças, a responsabilidade de levar o legado de Eduardo pelo Brasil. Seus sonhos, Eduardo, passam a ser os meus sonhos.