Tag

Odebrecht

Browsing

blogs

Leandro Loyola, Época

A delação da Odebrecht também tem itens de menor potência. Entre os cerca de 90 temas que os advogados negociam com os procuradores, consta um capítulo sobre pagamentos aos blogs que faziam a defesa dos governos Lula e Dilma Rousseff e do PT. Além de verbas públicas, a turma também recebia das empresas envolvidas na Operação Lava Jato.

(foto: arquivo/google)

rovena rosa-AgBr

Fernando Rodrigues, UOL

Papéis foram apreendidos na “Acarajé” e liberados ontem (22). Planilhas listam nomes, valores e apelidos de cada político. Material é de Benedicto Barbosa, alto executivo do grupo. Informações de tabela são incompatíveis com doações declaradas.

Documentos apreendidos pela Polícia Federal listam possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos. É o mais completo acervo do que pode ser a contabilidade paralela descoberta e revelada ontem (22.mar.2016) pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

As planilhas estavam com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, e conhecido no mundo empresarial como “BJ”. Foram apreendidas na 23ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, realizada no dia 22.fev.2016.

MF_ agencia o globo

d’O Globo

A Polícia Federal deflagra na manhã desta terça-feira a 26ª fase da Operação Lava-Jato cumprindo mandados em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Piauí, Distrito Federal, Minas Gerais e Pernambuco. As sedes da empreiteira Odebrecht na capital baiana e no Distrito Federal são alvos de buscas.

Este é o desdobramento da 23ª fase da Lava Jato, que levou para trás das grades o marqueteiro do PT João Santana e sua mulher e sócia, Monica Moura. A nova fase foi batizada de “Xepa”.

marcelo odebrecht

O Globo

O juiz Sérgio Moro condenou a 19 anos de prisão o empresário Marcelo Odebrecht e outros dois ex-executivos da empresa, Márcio Faria e Rogério Araújo, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Outros dois ex-executivos do grupo foram condenados a penas um pouco menores. Alexandrino Alencar foi condenado a 15 anos, sete meses e dez dias de reclusão e César Ramos Rocha a 9 anos, dez meses e 20 dias por corrupção e de associação criminosa.

A maior pena dos condenados na Lava-Jato é a do ex-diretor da Petrobras Renato Duque, da área de Engenharia e Serviços, com 20 anos, três meses e dez dias de reclusão.

O Globo

Os empresários Marcelo Odebrecht e Léo Pinheiro, que comandavam duas das maiores empreiteiras envolvidas no escândalo de corrupção na Petrobras — a Odebrecht e a OAS —, estão fechando um acordo entre eles para, em seguida, começar a negociar colaboração premiada com a força-tarefa do Ministério Público Federal à frente das investigações da Operação Lava-Jato. A informação foi passada ao GLOBO por uma pessoa ligada a um dos executivos.

Numa operação casada, Marcelo e Léo Pinheiro querem se colocar à disposição dos procuradores para delatar o que sabem sobre a corrupção na Petrobras e em outras áreas da administração pública. Em troca, pretendem receber os benefícios previstos em lei, assim como outros réus da Lava-Jato. O acordo, segundo a fonte, não envolve combinação de versões entre os executivos. O plano é os dois fazerem opções simultâneas por uma mesma tentativa de resolver o problema.

moro foto3

Ricardo Noblat

Esgotam-se as esperanças dos defensores de Marcelo Odebrecht de livrá-lo de uma condenação pesada.

Como previsto, o juiz Sérgio Moro aceitou o uso de documentos enviados pela Suíça à Operação Lava-Jato na ação que envolve não só Marcelo, mas outros executivos da construtora.

Os papéis mostram a Odebrecht como beneficiária final de contas bancárias abertas na Suíça para pagar propina a diretores da Petrobras no exterior.

Decisão da Justiça Suíça, anunciada na semana passada, considerou irregular os trâmites do envio dos documentos ao Brasil. Disso se aproveitaram os advogados da Odebrecht para pedir a anulação deles.

moro-afp

Blog Fausto Macedo, Estadão

O juiz federal Sérgio Moro rechaçou nesta quarta-feira, 10, estratégia da defesa de um dos executivos ligado à empreiteira Odebrecht, Márcio Faria, e negou pedido de exclusão dos autos da Lava Jato de documentos bancários da conta na Suíça em nome da Havinsur S/A – offshore que tem como beneficiária econômica e controladora a Odebrecht, segundo o Ministério Público Federal.

gilberto carvalho

Ricardo Noblat

Por meio do seu ex-chefe de gabinete durante dois mandatos presidenciais, Lula piscou primeiro.

Ao jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira, Gilberto Carvalho, que costuma falar inspirado por seu ex-chefe, disse algo notável:

– É a coisa mais natural do mundo que você possa ter empresas contribuindo com essa ou com aquela pessoa.

Referia-se à notícia de que a Odebrecht e a OAS, construtoras envolvidas na roubalheira da Petrobras, reformaram o sítio de Atibaia do clã Lula.

Em audiência realizada nesta quinta-feira (29), na Justiça Federal, o juiz Sérgio Moro discutiu com a advogada de Rogério Santos de Araújo, diretor da Odebrecht. Durante depoimento de Pedro Barusco, a defesa de Araújo questionou a pertinência do interrogatório de Moro, que manteve o procedimento. Veja:

– Imagens: Justiça Federal/ Vídeo: Gazeta do Povo.

Advogados contratados pela Odebrecht na Suíça entraram com ação na Justiça para tentar impedir que o Ministério Público envie ao Brasil os dados relativos a contas secretas da empresa, informa Jamil Chade, do Estadão. A empreiteira deve estar desesperada com a possibilidade de que a Lava Jato descubra a conta suíça que abasteceu a campanha de Dilma.

Bom lembrar mensagem encontrada no celular de Marcelo Odebrecht: “Para Edinho visão da conta toda inclusive o gasto com Haddad. MRF: dizer do risco cta suíça chegar campanha dela?”