Tag

pedro barusco

Browsing

pedro barusco1

do G1:

Na CPI, questionado pelo deputado Vitor Lippi (PSDB-SP) se tinha receio de “terminar como o Celso Daniel” por conta das revelações que fazia, Barusco respondeu que sim. Ex-prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel foi assassinado em 2002, mas ainda não há certeza sobre a motivação do crime. “Medo eu tenho, né. Todo mundo tem medo. É uma situação que eu me coloquei e tenho que enfrentar”. disse.

pedro barusco - globo news

Não é sem razão que o governo Dilma, Lula, PT, PMDB, PP e assemelhados queriam impedir o gerente Pedro Barusco de depor na CPI da Petrobras. Neste momento, ele põe toda a sujeira no ventilador. De algo o PT e sua turma pode se ufanar. Conseguiu bater todos os recordes planetários de corrupção.

Via G1:

– “Comecei a receber propina em 1997, 1998. Foi uma iniciativa pessoal minha, junto com o representante da empresa. De forma mais ampla, em contato com outras pessoas da Petrobras, [passei a receber propina] a partir de 2003, 2004”, afirmou o ex-gerente da estatal.

– Barusco também voltou a dizer que “estima” que o PT tenha recebido entre US$ 150 mi e US$ 200 mi. “Cabia a mim, uma quantia, e eu recebi. Cabia ao PT uma outra quantia, o dobro. E eu estimo que pode ter sido até US$ 150 milhões a US$ 200 milhões. Não sei como o João Vaccari recebeu, se recebeu. Se foi doação oficial, se foi conta lá fora. Existia uma reserva de propina para o PT”, disse.

– Barusco explicou que devolverá aos cofres públicos a quantia de US$ 97 milhões. “Desses valores que recebi, e já esclareci para o MPF, desde 97, eu recebi e esse dinheiro era aplicado. Então eu separei em depósitos que seria a propina em si, e também os rendimentos financeiros. […] Então são US$ 70 milhões [em propina], e US$ 27 milhões são em rendimentos financeiros”, afirmou o ex-gerente.

pedro barusco --o globo

De Cleide Carvalho e Renato Onofre, O Globo:

O delator Pedro Barusco, ex-gerente da diretoria de Serviços da Petrobras, ​afirmou em delação premiada que, no período de 2003 a 2013, o PT recebeu entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões em propina de 90 contratos firmados pela estatal. Pelo menos US$ 50 milhões deste montante teriam passado pelas mãos do atual tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.