Tag

petrolão

Browsing

facebook-dilma-e-lula

A presidente Dilma Rousseff recebeu na manhã de, hoje,sábado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para um café da manhã no Palácio da Alvorada, residência oficial da presidente da República.Conversa clara para estabelecer uma estratégia conjunta diante da crise política que ameaça o governo e o próprio Lula.

“Para Lula, a presidente não deve deixar que a Lava Jato domine a “agenda” do País. Além disso, ele acha que Dilma e a equipe econômica devem bater na tecla do “pós-ajuste”, destacando que tudo está sendo feito para retomar o crescimento econômico.

Lula e Dilma definiram uma agenda de viagens a partir da próxima semana. O roteiro começará por cidades do Nordeste. O ex-presidente irá a Pernambuco e ela, ao Rio Grande do Norte.

Claudio Dantas, na IstoÉ, mostra como Eletrolão envolve Dilma:

“Em julho de 2007, Dilma Rousseff reuniu alguns ministros num comitê que tinha como missão fixar novas metas para o programa nuclear brasileiro. Aficionada às questões do setor elétrico, Dilma puxou para si o papel de coordenadora do grupo. O trabalho resultou num plano que previa, dentre tantas metas ambiciosas, a conclusão das obras da usina nuclear de Angra 3, paralisadas nos anos 80. No comando operacional da empreitada estava o presidente da Eletronuclear, almirante Othon Pinheiro da Silva, que se tornou na semana passada o principal alvo da 16ª fase da Lava Jato. Embora o militar tenha surgido como a face mais visível do esquema, a PF tem elementos que podem fazer com que as investigações atinja outras personagens muito próximos da presidente Dilma. ‘É possível que a gente chegue aos políticos’, disse o delegado Igor Romario de Paula”.

Chegar aos políticos é quase um eufemismo. Ao mergulhar no setor elétrico, a PF vai bater na porta do Palácio do Planalto”.

mail.google.com

Josias de Souza

Logo que explodiu a Lava Jato, o PT criou para si um Brasil alternativo. Um país fictício em que nada acontecera. Escaldados com o fracasso do discurso de que o mensalão não passara de caixa dois, dirigentes do partido e Lula propuseram e aceitaram a tese de que as propinas do petrolão eram doações legais, que o partido não tinha nada a explicar e que o assunto estava encerrado. Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, ameaça implodir essa ficção.

mail.google.com

Na quinta-feira 30 a Operação Lava Jato completou 500 dias de existência – e a cada etapa de seu cumprimento vem se consolidando como a maior ação contra a corrupção já realizada no País. Se lembrarmos que há 500 dias ela deu seu primeiro passo quando a PF invadiu com ordem judicial um posto de gasolina em Brasília no qual se “lavava” dinheiro (vem daí o nome da operação), é difícil imaginar que a Lava Jato chegaria onde chegou. Deve o pódio anticorrupção ao trabalho da PF de Curitiba, à força-tarefa do Ministério Público Federal e ao corajoso juiz federal Sérgio Moro. A revista IstoÉ lembra que, em números, nesses 500 dias, a Lava Jato se traduz em:

R$ 2,4 bilhões bloqueados pela Justiça
R$ 870 milhões já recuperados
48 prisões preventivas decretadas
46 prisões temporárias efetivadas
53 mandados de busca e apreensão cumpridos
138 envolvidos denunciados
30 réus condenados

marcelo-odebrecht-e-otavio-azevedo-exames-by-cassiano-roasario-estadao

Sergio Moro causa um terremoto na Justiça brasileira. Para além do uso exemplar da prisão preventiva, da coleta de depoimentos que não deixam margem a chicanas e dos acordos de delação premiada, a rapidez com que julga e condena está assustando os empreiteiros e operadores presos.

Ontem, Marcelo Odebrecht e outras sete pessoas foram indiciadas pela PF por fraude em licitação, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e formação de cartel. Os agentes federais encontraram indícios de irregularidades em seis obras que a Odebrecht fez para a Petrobras nos últimos anos.

Além de Marcelo Odebrecht, consta da lista da PF Alexandrino Alencar, o homem que bancava as despesas de Lula em suas viagens.

O time da Andrade Gutierrez teve o mesmo destino. Os grandes empreiteiros do país só podem ser encontrados nas celas da Polícia Federal em Curitiba.

Tudo bem, como dizem as almas parvas, só não está bem para Lula et caterva. A Lava Jato se aproxima rapidamente dele, que agora é investigado também em Portugal, a pedido do juiz Sérgio Moro.

petrolão-agencia-br-sergio-lima-alan-marques-folhapress

do Ilimar Franco, O Globo:

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, acusa o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, de ser um agente do governo e do PT. Ele diz que a atuação e as iniciativas de Janot têm como alvo os aliados do Planalto.

— Porque os helicópteros sobrevoam a casa do Fernando Collor, e, há buscas nas residências de Ciro Nogueira e Fernando Bezerra. Por que não foram na Gleisi Hoffmann, no Lindbergh Farias ou do Humberto Costa. Janot não faz nada contra a presidente Dilma e contra o PT — afirmou Cunha.

O homem bomba, Ricardo Pessoa lista novos nomes de políticos que receberam dinheiro de propina. Documentos são apresentados como provas pelo empreiteiro. São tabelas, contratos e controles do dono da UTC. Lula recebeu R$ 2,4 milhões; José Dirceu, R$ 3 milhões, o filho deputado Zeca Dirceu (PT-PR) mais R$ 100 mil. A campanha de Dilma e o PT também são citados. As informações são do Jornal Nacional.

gleisi_hoffmann_30

Procuradores de Brasília e de Curitiba estão com antenas ligadas para as ameaças feitas por três advogados proeminentes da cidade para blindar a senadora Gleisi Hoffmann. A todo custo querem evitar o depoimento do “homem” que entregou o dinheiro a um empresário, Ernesto Kugler, a pedido de Alberto Youssef que agiu a mando de Paulo Roberto Costa para atender os interesses dos ex-ministro Paulo Bernardo, marido de Gleisi. Tudo isso já está documentado no processo.

A questão pode atingir diretamente a OAB-PR, já que alguns desses advogados ocupam cargos de destaque dentro da instituição. Porém, a investida da trinca não deu resultado. E há desdobramentos que chegam à Brasília. Coisas nossas, do Paraná.