Tag

Planalto

Browsing

Foto: Agência O Globo renan e cunha - foto o globo

d’O Globo:

Os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apresentaram nesta segunda-feira o anteprojeto da Lei das Estatais, que dá mais transparência à gestão das estatais e bancos públicos. A principal inovação é que os presidentes de empresas como Petrobras, Caixa, Correios, BNDES e Banco do Brasil sejam aprovados pelo Senado. Com isso, o Senado ganha poder de aprovar a indicação destas grandes empresas, sejam elas de economia mista ou de empresa pública. Isso quer dizer que eles passarão por uma sabatina e depois pela votação, sendo que o voto é secreto.

Além disso, o projeto proíbe que ministros participem dos Conselhos de Administração. A maioria dos ministros da área econômica ganha os chamados jetons. “Não poderão integrar o Conselho de Administração agentes políticos vinculados à União, em especial Ministros de Estado e titulares de cargos até o terceiro escalão no âmbito dos respectivos ministérios”, diz o texto.

Reportagem da Veja mostra um aumento de 51% nos gastos do Planalto com cartões corporativos em 2014. De acordo com a revista, no ano em que o governo federal enfrentou dificuldades orçamentárias, a Secretaria de Administração da Presidência, que lida com as despesas diretas de Dilma Rousseff, encerrou o balanço com um gasto de R$ 8,8 milhões em cartões. No ano anterior, o total havia sido de 5,8 milhões, em valores já corrigidos.

Da Folhapress:

A comissão de sindicância criada para investigar as alterações feitas – de dentro do Palácio do Planalto – em perfis de jornalistas e políticos na Wikipédia identificou o autor das modificações. Segundo nota divulgada pela Casa Civil nesta quinta (11), foi o servidor Luiz Alberto Marques Vieira Filho.

Segundo a nota, o servidor assumiu a autoria das alterações na enciclopédia virtual, cujos textos podem ser editados de forma anônima.

Vieira Filho ocupa um cargo efetivo da carreira de finanças e controle e, na época, exercia o cargo de assessor na Secretaria de Relações Institucionais.

Graça Foster, CPI da Petrobrás, PMDB, Planalto

Graça Foster (à direita), presidente da Petrobras.

Do Blog do Camarotti:

Uma semana depois do susto com a MP dos Portos, o Palácio do Planalto foi surpreendido no início da noite de quarta-feira com a informação de que a base aliada conseguiu as assinaturas necessárias e já protocolou na Câmara dos Deputados a CPI da Petrobras. Ao todo, 199 assinaturas foram conferidas. Para a instalação de uma CPI são necessárias pelo menos 171 assinaturas.

O autor do requerimento, deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG), trabalhou em silêncio nas últimas semanas e ganhou o apoio de deputados do PP e do PR, além das bancadas de oposição. Quintão era cotado para assumir o Ministério da Agricultura, mas foi vetado pelo PT de Minas Gerais. Para o Planalto, tem o dedo do líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), na CPI da Petrobras.

Leia mais em PMDB protocola CPI da Petrobras e surpreende Planalto.

Do Painel, Folha de S.Paulo:

Telefone sem fio A ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) contrariou orientação do Palácio do Planalto ao responsabilizar a oposição pelo boato sobre o fim do Bolsa Família. A ordem de Dilma Rousseff era que os ministros tratassem a questão, nas palavras de um auxiliar, como “assunto policial”, script adotado por Tereza Campello (Desenvolvimento Social) e José Eduardo Cardozo (Justiça). Rosário recuou no Twitter após ser informada da reação negativa à polêmica que ela suscitou.

Saiba mais:
Quem ganha com o boato do fim do Bolsa Família?
Alvaro Dias: ministra foi “irresponsável”
Ministra culpa oposição por boato, mas diz que é ‘mera opinião’
‘Foi desumano e criminoso’, diz Dilma sobre boato de fim do Bolsa Família