Tag

preço

Browsing

Saude_

O ministro da Saúde Ricardo Barros quer fortalecer o Complexo Industrial da Saúde. Nesta quarta-feira (29), durante o 6º Fórum Latino Americano de Biossimilares, realizado em Brasília, ele destacou a importância da competitividade do setor para a sustentabilidade do Sistema Único de Saúde (SUS). Entre as ações estão o aumento da concorrência, redução de preços e maior eficiência das parcerias de transferência de tecnologia entre empresas públicas e privadas.

foto-gazeta HM

da Gazeta do Povo

Em meio à paralisação parcial dos ônibus de Curitiba e região metropolitana, na manhã desta terça-feira (1º.), o presidente da Urbs, Roberto Gregório da Silva Júnior, confirmou o que já estava previsto: que o impasse entre as empresas operadores do sistema, a Urbs e os trabalhadores deve sobrar para os passageiros. “A tarifa do transporte coletivo vai aumentar”, afirmou ele durante entrevista coletiva no Ministério Público do Trabalho (MPT), onde ocorre nesta terça mais uma audiência para tentar pôr um fim à greve.

itaipu2

Explicação para a discrepância entre oferta e preço no estado está na integração do sistema elétrico brasileiro.

de Fernando Jasper, Gazeta do Povo:

O Paraná é o maior gerador de energia do país. Mesmo assim, as tarifas cobradas pela Copel Distribuição tiveram o segundo maior aumento – considerando-se apenas as grandes concessionárias – no reajuste extraordinário que entrou em vigor na segunda-feira (02).

O preço da energia para o consumidor paranaense subiu, em média, 36,8%. Entre as principais companhias, apenas a AES Sul, que atende parte do Rio Grande do Sul, teve reajuste maior (39,5%).

Dois encargos setoriais poderão elevar a conta de luz da indústria em até 53% a partir do mês que vem e provocar protestos na Justiça. Além do custo da energia, cada empresa terá de arcar com mais R$ 79 por megawatt-hora para subsidiar programas sociais, pagar despesas do setor e custear a operação das termoelétricas. Essas usinas estão funcionando ininterruptamente para poupar a pouca água que restou nos reservatórios por causa da seca no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. As informações são do Estadão.

Quem mora em Ponta Porã, MS, atravessa uma avenida e faz economia. Preço da gasolina está mais barato que no Brasil e deve cair ainda mais.

do G1:

A Petrobras anunciou a quarta redução seguida nos preços dos combustíveis, só que no Paraguai. A empresa brasileira é uma das principais fornecedoras para o país vizinho.

Quem mora em Ponta Porã só precisa atravessar uma avenida para fazer economia, na hora de encher o tanque. O preço da gasolina já está mais barato que no Brasil, R$ 2,97, e vai cair ainda mais.

A Petrobras anunciou que a partir da segunda-feira de carnaval (16), o litro deve chegar a R$ 2,80, valor que pode ter uma pequena variação por causa da cotação do dólar, referência para a conversão de moedas.

Depois de levar mas de mil manifestantes contra o aumento da tarifa do ônibus e com o anúncio da majoração hoje de R$ 2,85 para R$ 3,30, o coletivo “Tarifa Baixa ou Acaba/Curitiba Vai Parar” organiza uma nova passeata para esta quinta-feira, 5, às 19h, no Boca Maldita de Curitiba.

No protesto de ontem, os mil manifestantes saíram da Boca Maldita e seguiram até o Praça Santos Andrade. Durante o protesto houve a queima de um boneco do prefeito Gustavo Fruet (PDT) e uma “catracada” em um dos tubos do Centro.

onibus curitiba1

A prefeitura de Curitiba acaba de divulgar em seu site os novos valores da tarifa de ônibus em Curitiba. “A partir da zero hora de sexta-feira (6), a tarifa de ônibus em Curitiba passa dos atuais R$ 2,85 para R$ 3,15 para pagamento em cartão-transporte e R$ 3,30 para pagamento em dinheiro”, diz a nota. A prefeitura argumenta que é um reajuste abaixo da inflação.

Confira, aqui, o comunicado.

protestofruet

de Felipe Ribeiro, Banda B:

Menos de um dia após o anúncio de que a passagem de ônibus deve sofrer reajuste a partir do mês de fevereiro, internautas de Curitiba organizam um evento para protestar contra o provável aumento. Denominado “Se a passagem aumentar, a cidade vai parar!”, o evento já conta com quase quatro mil internautas confirmados e outros 27 mil convidados.

Novos aumentos na tarifa da energia elétrica são consequência da irresponsabilidade do governo na condução de um setor essencial.

Editorial, Gazeta do Povo:

Preparemo-nos: o preço da energia elétrica vai continuar subindo estratosfericamente durante 2015. O governo da presidente Dilma Rousseff, agora tardiamente empenhado em equilibrar as contas públicas, decidiu não mais subsidiar as tarifas e cancelou o repasse de R$ 9 bilhões que faria este ano para cobrir os rombos provocados pela desorganização do setor elétrico que o próprio governo promoveu há dois anos com o falso, populista e eleitoreiro pretexto de reduzir a conta da luz para os consumidores. Os resultados dessa política não poderiam ser diferentes: vamos todos nós, consumidores, pagar o prejuízo.

de Felipe Ribeiro, da Banda B:

Após a confirmação por parte da Urbanização de Curitiba (Urbs) de que a proposta do Governo do Estado para a renovação do subsídio da rede integrada não será aceito, o presidente da autarquia não descartou um novo aumento na passagem. Em entrevista ao jornalista Adilson Arantes na tarde desta segunda-feira (12), Roberto Gregório afirmou que a prefeitura toma todos os esforços para evitar o aumento, mas que a Urbs e o Fundo de Urbanização não podem assumir uma dívida que é do Estado.