Tag

prefeita

Browsing

IMG_6603

As eleições municipais estão se aproximando e os nomes vão se definindo para a disputa eleitoral. Para confirmar o apoio à pré-candidatura da progressista Maria Victoria à majoritária, o PMB de Curitiba realiza no dia 04 de julho mais uma reunião partidária. Neste encontro, o partido também vai deliberar sobre as eleições 2016 e a apresentar a chapa dos pré-candidatos a vereadores.

De acordo com o presidente do PMB do Paraná, Alisson Wandscheer, o partido quer definir os nomes dos pré-candidatos para intensificar o contato com os demais partidos visando a formação de aliança. “No PMB estamos apresentando um novo modo de fazer política e o PMB Curitiba reafirma esse conceito apoiando a deputada Maria Victoria que representa a liderança da mulher jovem na política do Estado”, disse Alisson.

regina - gleisi_bemparana

Na véspera do dia em que o jornal Tribuna do Interior publicaria a notícia de que o Ministério Público pediu o bloqueio de R$ 1 milhão da prefeita de Campo Mourão, Regina Dubay (PR), aliada da senadora Gleisi Hoffmann (PT), a prefeitura mandou fechar o jornal, por causa do barulho das máquinas rotativas. As informações são da BandNews FM/Curitiba.

Funcionários do setor de fiscalização da prefeitura foram até à sede do jornal nesta quinta-feira, 29, com uma ordem para paralisar as atividades do parque gráfico, anexo ao prédio da redação do jornal. O motivo alegado para o fechamento seria denúncia de um morador da região, registrada em 2013, em relação ao “barulho” de rotativas durante a impressão do jornal.

Fernanda_Richa_2

De Rogério Galindo, Gazeta do Povo:

Fernanda Richa atualmente não pode ser candidata a nada. Casada com o atual governador do Paraná, Beto Richa, ela está impedida legalmente de disputar cargos públicos no estado. Mas ela não descarta passar a disputar eleições assim que isso for possível.

Há quem diga que na periferia de Curitiba Fernanda é mais importante para as campanhas de Richa do que o próprio marido. Presidente da FAS durante dois mandatos e agora à frente da Secretaria da Família e do Desenvolvimento Social no estado, ela conhece de trás para diante cada bairro e cada rincão de Curitiba. E, agora, do interior.

Questionada sobre uma possível candidatura mais adiante, Fernanda não nega. Responde apenas com um vago “quem sabe?”. Se o interlocutor questiona da possibilidade de a candidatura ser para a prefeitura de Curitiba, ela responde exatamente da mesma maneira. “Quem sabe?” Isso quer dizer que ela não descarta? Exatamente: “Não descarto”.

Pela legislação, ela só poderia disputar a prefeitura em 2016 se o marido não se reelegesse. Ou em 2020, caso Richa se reeleja governador.