Tag

queda

Browsing

desemprego_17

De O Globo

A economia brasileira encolheu 1,7% no terceiro trimestre, na comparação com o segundo trimestre do ano, informou o IBGE nesta terça-feira. É a maior contração da série histórica para um terceiro trimestre da série histórica do IBGE, de 1996, e a terceira retração seguida, prolongando o ambiente recessivo, que também já é o maior desde o início da série histórica do IBGE.

Na véspera, papéis da petrolífera haviam entrado em leilão por conta de queda intensa.

de Rennan Setti, O Globo:

Após despencarem mais de 9% na véspera por ter adiado pela segunda vez a divulgação do seu balanço financeiro, as ações da Petrobras operam em forte instabilidade nesta terça-feira. Se ontem as ações sofreram intervenção automática da Bolsa para serem negociadas em leilão por causa de forte queda, hoje o motivo da interrupção é uma alta repentina que fez as ações oscilarem mais de 10% na comparação com o valor de abertura. Os papéis preferenciais (PN, sem voto) entraram em leilão por volta das 11h20m e agora sobem 5,01%, cotadas a R$ 9,63. As ações ordinárias (ON, com direito a voto) tiveram a negociação interrompida para o leilão por volta das 11h25m e agora sobem 2,11%, a R$ 8,69. Com a instabilidade da petrolífera, o índice de referência da Bolsa brasileira, o Ibovespa, também oscila e registrava às 11h31m queda de 0,65%, aos 46.715 pontos.

do Valor:

O número de empregados da indústria brasileira caiu 0,4% em outubro em relação a setembro, na série com ajustes sazonais, a sétima taxa negativa consecutiva, apontou a Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (Pimes), divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com outubro de 2013, o emprego industrial caiu 4,4%. Foi o 37º resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto e o mais intenso desde outubro de 2009, quando houve retração de 5,4%. No acumulado do ano, o recuo é de 3% e, em 12 meses, de 2,8%.

Do G1:

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda nesta sexta-feira (14), com investidores avaliando a decisão da Petrobras, na véspera, de adiar a divulgação do balanço da companhia referente ao terceiro trimestre, que era esperado para a noite desta sexta.

Por volta das 11h50, o Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, caía 1,74%, a 50.939 pontos.

As ações da Petrobras – que tiveram o início de seus negócios adiado em mais de uma hora – operavam em queda de 4,49% por volta do mesmo horário. Mais cedo, as ações passaram a cair quase 5%.

Após a reeleição de Dilma Rousseff (PT), o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, opera em forte queda nesta segunda-feira (27). Às 10h47, o índice caía 5,09%. Analistas já avaliam a possibilidade da Bolsa cair 10% na primeira hora. Já o dólar sobe 3,4% R$ 2,54, chegando a superar R$ 2,56, atingindo a máxima de 2008.

As ações que mais sofrem desvalorização neste momento são as de empresas públicas ou de capital misto ligadas ao governo. A Petrobras amarga perda de 12,45%, Eletrobras de 12,66% e Banco do Brasil despenca 12%.

bolsa - valores

A Bolsa brasileira registra forte queda nesta terça-feira (21), descolada dos principais mercados internacionais, após a divulgação de pesquisa Datafolha que mostra a candidata Dilma Rousseff (PT) à frente de Aécio Neves (PSDB) nas intenções de voto para o segundo turno. Às 11h39, o Ibovespa, principal índice acionário local, caía 3,31%, a 52.506 pontos. Das 70 ações negociadas, 65 caíam e cinco subiam. As informações são da Folha de S. Paulo.

Segundo analistas, a Bolsa cai devido ao resultado da pesquisa Datafolha, divulgada na noite de segunda-feira. Pela primeira vez no segundo turno, Dilma aparece numericamente à frente de Aécio em intenções de voto para a Presidência da República, mostra o Datafolha. Impulsionada, entre outros fatores, pela melhoria de seu desempenho no Sudeste -a região mais populosa-, Dilma alcançou 52% das intenções de votos válidos, sem contar os votos nulos e em branco. Aécio está com 48%.

aécio vantagem - c

A Bovespa exibia fortes ganhos nesta segunda-feira, em meio à repercussão de pesquisa Sensus mostrando o candidato de oposição Aécio Neves (PSDB) liderando com ampla vantagem o segundo turno da corrida presidencial, e do anúncio de apoio de Marina Silva e da família de Eduardo Campos ao tucano. Às 12h03, o Ibovespa subia 4,18 por cento, a 57.625 pontos. As informações são da Reuters.

No sábado, pesquisa Sensus mostrou Aécio com 52,4 por cento das intenções de voto, enquanto a candidata Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT, obteve 36,7 por cento. Brancos, nulos e indecisos somam 11 por cento na pesquisa, que tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais. Operadores e analistas têm manifestado insatisfação com as diretrizes econômicas do atual governo. Perspectivas de alternância em Brasília têm servido como argumento para compras na bolsa nos últimos meses e vice-versa.

Revisão do Produto Interno Bruto do primeiro trimestre deste ano sobre o quarto trimestre de 2013 mostra contração de 0,2%, o que colocou o país em recessão técnica.

Da Gazeta do Povo:

Com forte retração nos investimentos produtivos e na indústria, a economia brasileira encolheu 0,6% no segundo trimestre de 2014 sobre os três meses anteriores, levando o país a entrar em recessão técnica pela primeira vez em cinco anos.

Em relação ao segundo trimestre de 2013, o Produto Interno Bruto (PIB) do país teve retração de 0,9%, mostrou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (29).