Tag

rebelião

Browsing

da Banda B:

Dois agentes penitenciários foram feitos reféns no final da tarde desta quinta-feira (19) após os presos da Penitenciária Central do Estado (PCE) se rebelarem. Um deles foi liberado por volta das 22 horas e outro às 7h30. A rebelião aconteceu no Bloco 6, onde ficam os presos de castigo. Quatro estariam rebelados. Eles pedem proteção porque dizem estar sendo ameaçados de morte por outros detentos.

rebeliao - penitenciaria

O governo do Paraná definiu, no início da noite de ontem, um pacote severo de medidas para conter a série de rebeliões que desde o início do ano se alastrou pelo sistema penitenciário do estado. Por meio de uma resolução (n.º 560/14), a Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) proíbe, a partir de hoje, que os presos rebelados sejam transferidos para outras unidades penais. Além disso, o governo formulou um anteprojeto de lei que obriga as operadoras de telefonia móvel a bloquear os sinais nas prisões do estado. Só neste ano, 4.647 celulares foram apreendidos com detentos paranaenses. As informações são da Gazeta do Povo.

Do Bem Paraná:

A liberação dos agentes penitenciários e a transferência dos presos pos fim a rebelião de detentos na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM), por volta das 10 horas. Desde as 17h30 de domingo (19), dois agentes penitenciários eram mantidos como reféns por 57 presos. Conforme a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju),não houve prejuízos a unidade e ninguém ficou ferido.

Do Bem Paraná:

Em mais uma rebelião no sistema prisional do Paraná, dois agentes penitenciários estão sendo mantidos reféns desde as 17h30 deste domingo (19) na Penitenciária Estadual de Maringá (região Norte). Segundo informações da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) ao G1, sete presos renderam os funcionários e estão isolados em uma das galerias do presídio. Até as 19 horas, não havia informações sobre feridos.

Ainda conforme a Seju, dois dos detentos rebelados exigem transferência para a Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP). A Polícia Militar (PM) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) atuam nas negociações.

foto - fernando parrancho - rpctv

Do G1 PR:

Após 48 horas, acabou a rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG), na região central do Paraná. O motim começou no fim da manhã de segunda-feira (13) e terminou por volta das 11h30 desta quarta-feira (15). Treze agentes penitenciários e diversos detentos foram feitos reféns, de acordo com a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) do Paraná. Até pouco antes do fim da rebelião, oito pessoas haviam ficado feridas, sendo cinco presos e três agentes penitenciários. Com o fim do motim, todos os agentes reféns foram encaminhados a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O balanço final, como a contagem de presos, quantidade de feridos e estado de saúde de todos os envolvidos, ainda deve ser informado pela Seju.

Da Agência Brasil:

A Polícia Militar começou a negociar com os cerca de 80 presos que promovem uma rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava, no Paraná. O motim foi iniciado hoje (13), por volta das 11h30, por cerca de 80 dos 240 presos da unidade, na qual os presos trabalham e estudam.

Os presos conseguiram capturar 11 dos 18 agentes penitenciários que trabalhavam na prisão. Um deles foi liberado após ter sido queimado com cola quente, segundo a Secretaria da Justiça.

richa e requiao

O governador Beto Richa (PSDB) conseguiu ontem (quinta-feira, 25) direito de resposta de um minuto no programa de TV do senador Roberto Requião (PMDB) para desmentir versão da festa com “bolo e salgadinho” para a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na penitenciária de Piraquara. “Alegar que a notícia de que o candidato à reeleição teria autorizado festa de aniversário para organização criminosa no presídio constitui mera crítica construtiva, comum nos embates políticos e democráticos, se mostra absurdo — vez que falaciosa — e desvirtuado do objetivo da informação, caracterizando propaganda extremamente negativa”, afirma o juiz do TRE, Leonardo Castanho Mendes.

A Justiça Eleitoral proibiu o senador Roberto Requião (PMDB) de mentir sobre o aniversário do PCC no Paraná. No seu programa eleitoral na internet, rádio e TV, Requião disse que o atual governo promoveu uma festa de aniversário ao PCC (Primeiro Comando da Capital) na Penitenciária de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Além da proibição de veicular a mentira em sua propaganda, Requião deve conceder direito de resposta ao governador Beto Richa em seus canais de comunicação e na propaganda eleitoral gratuita na TV e rádio. De acordo com a decisão do juiz Leonardo Castanho Mendes, a multa aplicada em caso de descumprimento deve ser de R$ 50 mil por divulgação, no prazo máximo de 24 horas.

rebeliao - foto gazeta

Da Gazeta do Povo:

Presos da Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II) iniciaram uma nova rebelião por volta das 7h45 desta terça-feira (16). Segundo a Polícia Militar (PM), 60 detentos participam do motim e mantêm dois agentes penitenciários como reféns. Por volta das 10h50, os amotinados tomaram conta do telhado da unidade.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen) informou que o movimento ocorre no terceiro bloco da penitenciária, o mesmo onde aconteceu a última rebelião na unidade, na sexta-feira (12) e que durou até a tarde de sábado (13). Desta vez, o motim, que toma conta das galerias 9 e 10, começou na hora da entrega do café da manhã, na 9ª galeria. Os presos conseguiram abrir algumas das celas e detiveram os agentes quando estes entraram para entregar as refeições.

O Superintendente da Delegacia de Polícia de Pinhais, Osmair José Pereira, baleado com um tiro de fuzil 5.56, na rebelião da última quinta-feira, necessita de qualquer tipo de sangue em caráter de urgência. A rebelião foi propiciada pela ajuda de um carcereiro que entregou armas, celular e drogas para os presos. O carcereiro foi preso.

Os doadores devem se dirigir ao Hospital do Trabalhador.