Tag

revista

Browsing

romario - genebra

Direto de Genebra, na Suíça, o baixinho avisou em suas redes sociais:

“Acabei de descobrir aqui em Genebra, na Suíça, que não sou dono dos R$ 7,5 milhões.

Aguardem mais informações…

Agora, aqueles que devem, podem começar a contar as moedinhas, porque a conta vai chegar de todas as formas.

Eu não finjo ser decente, não faço de conta ser sério e pareço ser correto. Eu sou!”

Em nota, a Casa Militar informa que as policiais femininas que fizeram a abordagem à estudante de Londrina se apresentaram voluntariamente, refutaram as acusações e moverão ação criminal de calúnia contra a denunciante. A abordagem ocorreu durante as manifestações de 29 de abril (leia mais sobre o caso aqui).

Veja a íntegra da nota.

“A Casa Militar divulgou nesta sexta-feira (8) uma nota de esclarecimento sobre a denúncia, veiculada por emissoras de televisão, sobre suposta irregularidade praticada por policiais femininas nos procedimentos de abordagem, busca pessoal, triagem e encaminhamento à delegacia policial de uma estudante de Londrina.

A abordagem aconteceu durante as manifestações de 29 de abril, no Centro Cívico, em Curitiba.

As policiais militares responsáveis pela abordagem se apresentaram de forma espontânea e voluntária e afirmaram que todos os procedimentos adotados estiveram em plena conformidade com lei, voltados a preservar, inclusive, a integridade física da própria denunciante.

As policiais refutaram, com veemência as denúncias e nomearam o advogado Cláudio Dalledone Júnior para representá-las em ação criminal de calúnia, a ser movida contra a denunciante. “

Em entrevista exclusiva a jornalista Joice Hasselmann, da TVeja, o governador Beto Richa (PSDB) adianta as medidas tomadas frente à crise econômica nacional, que afeta o Paraná, comenta sobre a greve de 29 dias dos professores estaduais, das dívidas herdadas do governo anterior e reitera que “o melhor estar por vir” no curso deste governo até 2018. Veja a entrevista em duas partes.

Parte 1

Parte 2

paris - ataque

Pelo menos 11 pessoas morreram em um tiroteio em Paris nesta quarta-feira (7), informou a polícia da cidade. O crime aconteceu no escritório da revista satírica Charlie Hebdo, que já havia sido alvo de uma ataque no passado após publicar uma caricatura do proféta Maomé, o que irritou os muçulmanos. A informação de 11 mortos fornecida pela prefeitura foi divulgada pela agência Reuters – a polícia diz que ouras 10 pessoas ficaram feridas, cinco em estado crítico. A France Presse, citando a Prefeitura de Paris, fala em 10 mortos.

epoca - correios

Os Correios e seu fundo de pensão, o Postalis, apostaram mais de R$ 300 milhões em transações imobiliárias suspeitas.

Filipe Coutinho e Murilo Ramos, Época:

A Nova Zelândia, a 12.000 quilômetros do Brasil, é um dos países mais transparentes do mundo, um exemplo de excelência em serviços públicos e prestação de contas à população. De Wellington, capital do país, saiu um empreendimento comercial obscuro, que desafia o entendimento no Brasil. No dia 10 de janeiro de 2012, uma empresa de fachada chamada Latam Real Estate New Zealand foi aberta em Wellington, fixada por seus criadores no mesmo prédio ocupado pela Embaixada do Brasil na Nova Zelândia. No dia 5 de março, com menos de dois meses de vida, a Latam abriu em São Paulo uma filial e, 15 dias depois, comprou um terreno de 220.000 metros quadrados em Cajamar, a 45 quilômetros de São Paulo. Em 25 de maio, vendeu o imóvel ao Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios, por R$ 194 milhões. A Latam atravessou o mundo para dar uma ágil jogada imobiliária no Brasil.

capas - veja 15.11..

Por razões operacionais, e em função da nova etapa de investigações da operação Lava Jato, que veio a público nesta sexta-feira, a revista VEJA desde final de semana circula com capas diferentes. A sonda Rosetta ilustra a capa da revista recebida pelos nossos assinantes. A Operação Lava-Jato é a capa dos exemplares de bancas e supermercados. O conteúdo interno é o mesmo nas duas versões.

Foto: Igo Estrela / Época
temer igo8882

Da Época:

O vice-presidente Michel Temer está rouco. Fato normal para quem deixou há poucos dias uma rotina de dois meses de campanha eleitoral. Na semana passada, usou seu outro chapéu, presidente do PMDB, e isso o obrigou a gastar ainda mais a voz. Num jantar, ele reuniu 202 integrantes do partido no Palácio do Jaburu. No dia seguinte, Temer se reuniu com o conselho do PMDB e novamente não poupou a garganta. Conversou longamente com o deputado Eduardo Cunha, que se lançou candidato à presidência da Câmara. Adversário do governo, Cunha é uma tarefa para Temer. “O partido é muito inquieto”, diz Temer. “O importante é dialogar. É o que mais faço.”

capa - veja 23.10 O ministro do TSE Admar Gonzaga negou nesta sexta-feira (24) um pedido apresentado por Dilma Rousseff (PT) para que fossem retirados do Facebook links e menções à reportagem da revista “Veja” desta semana. Em sua publicação, a revista diz que o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato, num de seus depoimentos de delação premiada, alegou que Dilma e o ex-presidente Lula tinham conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras.

Para o ministro, o pedido da coligação de Dilma não é cabível, uma vez que se baseou num dispositivo legal que só valerá para as eleições do ano que vem. Na peça, os advogados do PT dizem que “Veja” antecipou sua edição com o objetivo de “agredir” a imagem de Dilma e “afetar a lisura do processo eleitoral”.