Tag

senadores

Browsing

delcidio _ AF o globo

O Globo

O senador Delcídio Amaral (PT-MS) citou pelo menos cinco colegas de Senado em sua delação premiada. Entre eles estão o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), e Aécio Neves (PSDB-MG), principal nome da oposição e candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2014. A reportagem do GLOBO confirmou a informação junto a pessoas com acesso ao caso.

reprodução - senado

O Senado deliberou nesta quarta-feira, 25, por manter a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) por um placar de 59 votos pelamanutenção da decisão do Supremo Tribunal Federal, 13 votos contrários e uma abstenção. Confira abaixo, como votaram os senadores.

CONTRA A PRISÃO
Gleisi Hoffmann – PT/PR
Angela Portela – PT/RR
Donizeti Nogueira – PT/TO
Fernando Collor – PTB/AL
Humberto Costa – PT/PE
Jorge Viana – PT/AC
João Alberto Souza – PMDB/MA
José Pimentel – PT/CE
Lindbergh Farias – PT/RJ
Paulo Rocha – PT/PA
Regina Sousa – PT/PI
Roberto Rocha – PSB/MA
Telmário Mota – PDT/RR

meurer - gleisi - spe.

O ministro Teori Zavascki, do STF, começou a enviar ontem (segunda-feira, 9) à Polícia Federal (PF) as autorizações de diligências solicitadas pela Procuradoria-Geral da República para apurar se os políticos mencionados nos inquéritos da Operação Lava Jato estão envolvidos em irregularidades. Do Paraná são três investigados – Gleisi Hoffmann (PT), Dilceu Sperafico (PP) e Nelson Meurer (PT) – mais o ex-ministro das Comunicações, Paulo Bernardo (PT), que prestará depoimento no inquérito aberto contra a sua mulher, Gleisi. Com informações da Folhapress.

camara - senado

Os congressistas brasileiros vão custar, no mínimo, R$ 1 bilhão aos cofres públicos por ano a partir 2015. O valor considera uma média dos salários e dos principais benefícios pagos a deputados e senadores, como a contratação de assessores e o combustível pago a todos.

Além destes, alguns repasses não têm valores divulgados ou são difíceis de calcular, como despesas médicas, cota gráfica e manutenção dos apartamentos funcionais. O que significa que o número final dos custos que os políticos geram é ainda maior. As informações são do R7.

paulo roberto costa - senadores

Claudio Humberto:

O influente ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, a quem o ex-presidente Lula chama de “Paulinho”, entregou mais de 60 pessoas em seu acordo de delação premiada, mas por enquanto apresentou provas ou indícios concretos contra apenas 37, dos quais 11 são senadores. Os delatados integram os poderes Executivo e Legislativo, segundo fonte do Ministério Público Federal. Os 11 senadores delatados pelo ex-diretor da Petrobras, todos ainda no exercício do mandato, representam 13,5% do Senado Federal.

Já vazaram os nomes dos senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Edison Lobão (ministro de Minas ) e Renan Calheiros, estes do PMDB. A maioria dos delatados pelo ex-diretor tem foro privilegiado. Só podem ser investigados sob autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). O foro privilegiado pode tirar o Petrolão das mãos do juiz federal Sérgio Moro, a menos que os ministros do STF decidam mantê-lo no caso.