Tag

tarifa

Browsing

Do reajuste de 14,6% na tarifa residencial da luz, definido na terça pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), apenas 0,34% corresponde a custo da Copel. O restante é custo do sistema elétrico nacional e da compra de energia nos leilões do governo federal. Com o nível baixo nos reservatórios das hidrelétricas do País, o Operador Nacional do Sistema tem acionado usinas térmicas constantemente desde 2012, por isso o preço da energia está bem mais caro nos últimos anos.

Via AN – Prefeitura de Curitiba:

A partir da zero hora deste sábado (6), a tarifa do transporte coletivo terá um único valor, tanto para o pagamento em dinheiro quanto no cartão transporte, atendendo compromisso assumido com o Ministério Público do Estado do Paraná.

O valor único de R$ 3,30, já praticado para pagamento em dinheiro, foi definido com base nos aumentos dos itens que compõem a remuneração das concessionárias, bem como na necessidade de equilíbrio financeiro do sistema.

O desconto de 15 centavos na tarifa no cartão transporte entrou em vigor no dia 6 de fevereiro. Posteriormente, em março, por iniciativa do Ministério Público, a Urbs firmou um termo de ajuste no qual foi concedido um prazo de três meses para manutenção da diferenciação na tarifa.

Foto: Juliano Cunha/ Banda B fotogreve1

da Banda B:

A audiência marcada para discutir o reajuste de motoristas e cobradores de ônibus terminou sem acordo na tarde desta quinta-feira (5) e o sindicato que representa a categoria decidiu abrir indicativo de greve de 72 horas, como determina a lei em caso de paralisação. De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), o dissídio agora irá para julgamento pela Seção Especializada do Tribunal, que é composta por onze desembargadores. O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região informa que durante a greve a frota será de 30% em todos os horários, inclusive no de pico.

itaipu2

Explicação para a discrepância entre oferta e preço no estado está na integração do sistema elétrico brasileiro.

de Fernando Jasper, Gazeta do Povo:

O Paraná é o maior gerador de energia do país. Mesmo assim, as tarifas cobradas pela Copel Distribuição tiveram o segundo maior aumento – considerando-se apenas as grandes concessionárias – no reajuste extraordinário que entrou em vigor na segunda-feira (02).

O preço da energia para o consumidor paranaense subiu, em média, 36,8%. Entre as principais companhias, apenas a AES Sul, que atende parte do Rio Grande do Sul, teve reajuste maior (39,5%).

Foto: Henry Milleo/ Gazeta do Povo
foto - gazeta do povo

Balancetes das viações de Curitiba e região têm movimentação de R$ 55,6 milhões com empresas menores, ligadas às permissionárias; auditores dizem que valor pode ser maior.

de Raphael Marchiori, Gazeta do Povo:

Balanços financeiros das empresas de ônibus de Curitiba analisados por auditores das comissões da tarifa colocam em dúvida o real faturamento do setor. As comissões suspeitam que empresários estão utilizando empresas menores do mesmo grupo familiar para drenar os lucros. Os balancetes das viações de dezembro de 2010 a junho de 2013 têm movimentações com outras empresas da família Gulin que ultrapassam R$ 55 milhões. São empréstimos, aprisionamentos de recursos e depósitos judiciais. Para especialistas, essas transações só ocorrem por conta de uma brecha no edital.

mauricio_requiao.jpg

O deputado Requião Filho (PMDB) acompanhou na tarde desta quinta-feira (26), o julgamento do relatório final produzido pelo conselho do Tribunal de Contas sobre o sistema de transporte coletivo de Curitiba. Porém, o estudo não foi votado devido a um pedido de vistas do conselheiro Ivens Zschoerper Linhares. A Urbs, com medo do resultado, já havia tentado judicialmente e sem sucesso adiar a votação.

onibus-1

O TJ-PR negou ontem à noite um pedido da Urbs que pretendia adiar a votação do processo do TCE que tenta reduzir o valor da tarifa do transporte público de Curitiba e região metropolitana. Impetrado ontem o mandado de segurança foi analisado pelo desembargador Guilherme Freire de Barros Teixeira que afirmou que não há razões para o adiamento da sessão porque a Urbs tem condições de entrar com recursos no próprio TCE. As informações são da Gazeta do Povo.

Dois encargos setoriais poderão elevar a conta de luz da indústria em até 53% a partir do mês que vem e provocar protestos na Justiça. Além do custo da energia, cada empresa terá de arcar com mais R$ 79 por megawatt-hora para subsidiar programas sociais, pagar despesas do setor e custear a operação das termoelétricas. Essas usinas estão funcionando ininterruptamente para poupar a pouca água que restou nos reservatórios por causa da seca no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. As informações são do Estadão.

O coletivo “Se a tarifa aumentar/Curitiba vai parar” pretende reunir seis mil pessoas contra o aumento da tarifa na próxima terça-feira, 10, às 19h no Boca Maldita. “(O prefeito Gustavo) Fruet tem a coragem de aumentar a tarifa mesmo sabendo que quatro relatórios (TCE, Urbs, CPI e Sindicatos) apontando que a tarifa está superfaturada e que deveria custar entre R$ 2,25R e R$ 2,32. Fruet sabe também que a licitação foi ilegal, pois serviu para legitimar o cartel do transporte entregando 70% das linhas à família Gulin. Mesmo diante disso, Fruet aumenta a tarifa, deste modo podemos afirmar que ele é parte da máfia do transporte”, diz a convocação ao ato. No último protesto, na quinta-feira, 5, mais de 1,2 mil pessoas foram às ruas contra o aumento da tarifa.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), que gosta de cultivar a fama de conciliador, vem sofrendo contínuos surtos de autoritarismo. O último deles mira o Procon e o Ministério Público que estão questionando a diferença de R$ 0,15 a mais na passagem do transporte coletivo da capital para quem pagar em dinheiro. Tanto para o Procon quanto para o MP a medida viola o princípio constitucional da impessoalidade ao tratar de forma desigual usuários do mesmo serviço. Sem medo de ser feliz, Fruet ameaça subir para R$ 3,30 a passagem de todos os usuários se houver uma intervenção judicial.